Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Política

Governadora em exercício prestigia posse do TJ e confirma pedido de Forças Armadas na fronteira

A autoridade citou que o índice em MS fica na casa dos 20% enquanto a média de presos provisórios no país é de 80%

Notícias MS

28 de Janeiro de 2017 - 10:28

A governadora em exercício Rose Modesto participou nesta sexta-feira (27) da posse da nova administração do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ-MS) e confirmou que documento foi oficializado ao Governo Federal solicitando tropas das Forças Armadas para a fronteira do Estado com o Paraguai e a Bolívia.

Também informou que outro documento foi enviado à Brasília (DF) solicitando a disponibilização dos militares para atuarem nos presídios, caso haja necessidade. "Esse foi um assunto que tratei diretamente com o presidente Michel Temer, há duas semanas em Brasília, e agora apenas formalizamos esses pedidos", reiterou. Ainda não há datas para que o efetivo desembarque em Mato Grosso do Sul. "O problema da fronteira, por onde passam entorpecentes, contrabandos, armas e até tráfico de pessoas, precisa ser assumido pelo Governo Federal de uma vez por todas", pontuou a governadora em exercício que fica no comando do Estado até segunda-feira, quando o governador Reinaldo Azambuja retorna à Governadoria.

Na posse do novo biênio 2017-18 da administração do TJ-MS, Rose Modesto lembrou que o Judiciário tem desempenho ágil em relação a outros estados brasileiros quando o assunto é encaminhamento de processos de presos provisórios, por exemplo, o que pode gerar ainda mais superlotação de celas. A autoridade citou que o índice em MS fica na casa dos 20% enquanto a média de presos provisórios no país é de 80%. "Mais um exemplo de que o nosso Judiciário apresenta celeridade em suas ações e, rapidez é fundamental quando falamos em Justiça", citou.

Assumem a administração do TJ-MS: o desembargador Divoncir Schreiner Maran como presidente, o desembargador Julizar Barbosa Trindade, como vice-presidente e o desembargador Romero Osme Dias Lopes, como corregedor-geral de Justiça.