Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 12 de Abril de 2024

Saúde

No 1⁰ dia de vacinação contra dengue, aplicadas 90 doses do imunizante

Até agora neste ano não houve nenhum caso de dengue confirmado. Ha 37 notificações de pacientes com sintomas da doença.

Redação/Região News

20 de Fevereiro de 2024 - 16:23

No 1⁰ dia de vacinação contra dengue, aplicadas 90 doses do imunizante
A vacina japonesa é tetravalente, o que permite a proteção contra quatro sorotipos diferentes do vírus causador da dengue. FOTO DE AGÊNCIA BRASIL.

Foi baixa a procura no primeiro dia de vacinação contra a dengue em Sidrolândia. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde foram aplicadas 90 doses. A cidade recebeu 1.435 doses para atender crianças de 10 e 11 anos (11 meses e 29 dias). Até agora neste ano não houve nenhum caso de dengue confirmado. Ha 37 notificações de pacientes com sintomas da doença.

Com um espectro clínico amplo, a dengue pode se manifestar de diversas maneiras no indivíduo, desde a ausência de sintomas até casos mais graves que incluem hemorragias. Estar atento aos primeiros sinais da doença é fundamental e evita o agravamento do vírus transmitido pelo Aedes aegypti.

Em geral, a dengue é dividida em fase febril, referente aos primeiros dias de manifestação da arbovirose, e fase crítica, que costuma ocorrer após o quinto dia de sintomas. De acordo com a médica infectologista Mariana Croda, quanto mais desenvolvida a doença no organismo do paciente, maiores as complicações e a dificuldade para revertê-las. Por isso, o reconhecimento precoce é imprescindível nesse momento.

Entre os sintomas mais comuns da dengue estão febres, dor no corpo, fraqueza extrema e cansaço, dor de cabeça e dor atrás dos olhos. Manchas na pele e sangramentos de gengiva, nariz ou aumento do fluxo menstrual também podem ocorrer ocasionalmente.

A infectologista informa que monitorar os sinais de alerta como sangramentos, dores abdominais, tonturas e vômitos é essencial após a identificação dos sintomas. “Há uma resposta inflamatória intensa que pode manifestar-se nas formas mais graves como sangramentos e perda do líquido dos vasos para abdômen e pulmão”.

Segundo a enfermeira da Gerência de Doenças Endêmicas da SES (Secretaria de Estado de Saúde), Bianca Modafari Godoy, a doença pode atingir todas as idades, com gravidade e impactos que podem variar. Além disso, crianças, idosos e pessoas com sistema imunológico vulnerável representam os grupos mais afetados pela dengue.

“Isso ocorre porque esses grupos podem ter mais dificuldade em lidar com a infecção e desenvolver complicações graves devido à resposta do sistema imunológico e a capacidade de combater o vírus limitada”.

Tratamento adequado

Combinado a hidratação e repouso, o acompanhamento médico é essencial para o tratamento da dengue, desde os primeiros sintomas até a recuperação completa do paciente. De acordo com Bianca Modafari Godoy, o indivíduo deve procurar a unidade de saúde mais próxima em caso de dois ou mais sintomas identificados.

“É importante ressaltar que não deve se automedicar, pois caso faça uso de anti-inflamatórios como aspirinas pode piorar a coagulação sanguínea e consequentemente o estado de saúde, já que a dengue pode causar hemorragia. O manejo clínico do paciente é essencial para monitorar e tratar os sintomas conforme necessário”.