Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Sidrolândia

Após protesto na Dorvalino, Energisa regulariza fornecimento de energia no São Bento

A interdição que durou 40 minutos aconteceu na faixa da Avenida, sentido Maracaju/Campo Grande, em frente ao Terminal Rodoviário.

Crislaine Jara/Região News

25 de Outubro de 2021 - 16:41

Após protesto na Dorvalino, Energisa regulariza fornecimento de energia no São Bento
Energisa está fazendo os reparos nas redes do Bairro São Bento. Foto: Divulgação

A Energisa está regularizando na tarde desta segunda-feira (25) o fornecimento de energia elétrica para os clientes que fizeram um protesto pela manhã contra a distribuidora de energia. A manifestação teve inicio 8h30 na Rua Tomaz da Silva França no Bairro São Bento.

Revoltados com o que chamaram de “descaso” os moradores, se mobilizaram em uma parte da Tomaz da Silva França, onde permaneceram até às 9h30, quando as manifestações foram levadas para a Avenida Dorvalino dos Santos, trecho urbano da BR-060.

A interdição que durou 40 minutos aconteceu na faixa da Avenida, sentido Maracaju/Campo Grande, em frente ao Terminal Rodoviário. O grupo de moradores também esteve em frente a Prefeitura, onde foram atendidos pela secretária de Governo, Elaine Brito, que encaminhou um ofício a distribuidora cobrando os reparos.

Desde sexta-feira (22), boa parte do São Bento, bairro mais populoso da cidade, esteve sem energia elétrica, trazendo transtornos e prejuízo econômico para estabelecimentos comerciais que sofrem com o apagão.

Após protesto na Dorvalino, Energisa regulariza fornecimento de energia no São Bento

Segundo o empresário, Sidney Matos, na sexta-feira energia chegou a voltar algumas horas depois de cair, mas no sábado (23) foi interrompida novamente, permanecendo sem até hoje.

"Infelizmente, nessa região nossa, que é o bairro São Bento, acaba a energia sempre. Antes de vir o vendaval já acabou a energia. Na sexta-feira, ficamos sem energia por algumas horas, pois a energia voltou, mas sábado foi direto sem energia, domingo uma empresa de cachorro-quente precisou jogar todos os produtos fora, sorveteria também, mais de 300 picolés jogados fora”, relata.