Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Sidrolândia

Assistência Social faz blitz noturna, oferece sopa e cobertor para moradores de rua

No início da noite de terça-feira, a prefeita Vanda Camilo fez questão de acompanhar o trabalho da equipe na Praça Central.

Flávio Paes/Região News

28 de Julho de 2021 - 16:16

Assistência Social faz blitz noturna, oferece sopa e cobertor para moradores de rua
Além de cobertores, meias e casacos, a equipe serve uma sopa preparada com legumes doados por supermercados da cidade. Foto: Divulgação

Diante da queda brusca da temperatura, sensação térmica nas madrugadas de 1ºC, a Secretaria Municipal de Assistência Social vai fazer  blitze noturnas de acolhimento aos 35 moradores de rua e famílias em situação de vulnerabilidade social que moram no vagão da antiga esplanada. Além de cobertores, meias e casacos, a equipe serve uma sopa preparada com legumes doados por supermercados da cidade.

No início da noite de terça-feira, a prefeita Vanda Camilo fez questão de acompanhar o trabalho da equipe na Praça Central. As assistentes sociais e os demais servidores da Assistência tentam convencer os moradores de rua a se abrigarem na casa de passagem, onde tem banheiro para tomar banho, refeição e cama. Segundo a secretária Aletânia Ramires, a maioria prefere ficar onde está.

Desde o início do inverno, a Secretaria distribuiu 2 mil cobertores para famílias de baixa renda, que moram em barracos nas ocupações e em bairros como Sidrolar e Jardim Paraíso. As pessoas cadastradas nos CRAS recebem cestas básicas, verduras e legumes adquiridos de agricultores.

Independente das condições climáticas, a vida não é fácil para quem mora em acampamentos como os da Fazenda Brejão, que surgiu há 17 anos, organizado pelos movimentos sociais como instrumento de pressão para ter acesso a um lote da reforma agrária. O assentamento não saiu e a maioria dos 35 barracos está vazio. Só restam 9 famílias que moram ali como alternativa para escapar do aluguel.

Assistência Social faz blitz noturna, oferece sopa e cobertor para moradores de rua
Foto: Marcos Tomé/RN

A pensionista Elma de Lima Machado, 63 anos e Elaine Viana, são remanescentes do grupo original. Quando chegou lá os três filhos de Elaine eram crianças e adolescentes entre 10 e 13 anos. Hoje ela cuida dos filhos deles, seus netos, um de 3 e outro de 2 anos. O marido está desempregado e a única fonte de renda vem de programas sociais.