Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 22 de Abril de 2021

Sidrolândia

Com 40 mortes em 30 dias, Sidrolândia se torna epicentro da doença com risco máximo de contaminação para Covid-19

Sidrolândia será a única cidade de Mato Grosso do Sul com status cinza para contágio.

Flávio Paes/Região News

30 de Março de 2021 - 19:03

Com 40 mortes em 30 dias, Sidrolândia se torna epicentro da doença com risco máximo de contaminação para Covid-19

Com a explosão de casos, o registro de 40 mortes de  1⁰ a 30  de março,  superlotação do Hospital Elmiria Silvério Barbosa, Sidrolândia foi classificada pela Secretaria Estadual de Saúde na bandeira cinza, indicador do mais alto risco de contágio pelo novo coronavírus. Será a única cidade de Mato Grosso do Sul neste status.

No final da tarde desta terça-feira, a prefeita Vanda Camilo (PP) recebeu o relatório da Secretaria Estadual de Saúde com os os indicadores que colocam a cidade neste status em que a recomendação e o fechamento das atividades não essenciais, conforme prevê o decreto estadual (em vigor desde a última sexta-feira) que na prática está sendo ignorado pela maior parte do comércio.

Cidades na bandeira cinza tem orientação para manter apenas serviços essenciais em funcionamento. Sidrolândia, que vai aparecer nessa condição, teve 54 novos casos de Covid-19, registrados ontem e tem mais de 500 pessoas isoladas, além de outras 150 aguardando exame para detectar a presença do vírus. Há 23 pacientes internados no Hospital Elmiria Silvério Barbosa; 7 no CTI, 5 na Unidade de Cuidados Intermediários e 11 em leitos clínicos.

Atualmente Sidrolândia está em bandeira vermelha, quando é recomendado manter só atividades essenciais e as não essenciais de baixo risco.

Situação caótica 

Em todo o Estado, a covid matou 53 pessoas nas últimas 24 horas, conforme divulgado hoje cedo. Considerando as semanas epidemiológicas, a de número 12, que termina no sábado, é até agora a mais letal desde a primeira morte por covid-19 no Estado.

Diante desse aumento, já verificado na semana anterior, que também foi recorde negativo, o governo adotou toque de recolher das 20h às 5h durante a semana e das 16h às 6h no fim de semana, além de restringir a possibilidade de abertura ao comércio de itens considerados essenciais, como medicamentos e alimentação. O decreto vence no dia 4 de de abril, domingo de Páscoa. Antes disso, amanhã, está previsto que o Governo do Estado divulgue as regras para os próximos dias.

Expectativa 

Em reunião por videoconferência nesta tarde, com os secretários Jaime Verruck (Produção e Desenvolvimento) e Sérgio Murilo (Governo e Gestão Estratégica), o pedido apresentado foi de flexibilizar principalmente em relação à abertura do comércio. O setor reclama dos prejuízos acumulados com a pandemia e a consequente queda no faturamento.

Relacionadas