Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Com suspensão das aulas, prefeito determina distribuição de cestas básicas para famílias carentes

No dia 19 foi entregue o kit para as famílias mais vulneráveis.

Gildo Tavares/Região News

26 de Março de 2020 - 08:29

Com suspensão das aulas, prefeito determina distribuição de cestas básicas para famílias carentes

Famílias carentes de Sidrolândia começaram a receber cestas básicas da prefeitura. A ação começou depois que as aulas foram suspensas, por causa do coronavírus, e os estudantes que tinham na merenda escolar sua principal refeição, ficaram sem opção de alimentação. A ação deve durar enquanto as aulas estiverem suspensas.

As entregas começaram na última quinta-feira, dia 19 de março, para as famílias mais vulneráveis e na manhã desta quarta-feira, foi realizado um ato na Secretaria de Educação, com a participação do prefeito Marcelo Ascoli, onde foram expostos os critérios para a distribuição das cestas básicas.

“Os kits serão distribuídos para as famílias que estão em vulnerabilidade. O contato é feito pelos diretores das escolas municipais e dos Centros Municipais de Educação Infantil (Cemei), que fazem contato com o pai, e ele vai dizer se realmente está precisando”, disse a Secretária de Educação, Alice Rosa Gomes.

Esta identificação é feita a partir de todos os alunos que fazem parte do Programa Bolsa Família, do Governo Federal, com base nos dados de 2019. Os dados de 2020 ainda não estão liberados.
“Temos casos de pais que fazem parte do Bolsa Família, e que disseram que neste momento não precisam da ajuda da prefeitura, eles estão sendo bastante honesto, estamos muito contentes com estas atitudes, e assim, a prefeitura ajuda realmente quem precisa. Sabemos desta forma, que a criança que tem como a principal refeição a merenda escolar, está sendo beneficiada”, falou a secretária

O prefeito Marcelo Ascoli endossou a importância da ação, que atende famílias que realmente precisam de ajuda neste momento. “Como não estamos tendo aula nas escolas, muitas crianças tinham como fonte alimentar principal o que era oferecido na escola. Nos preparamos, e no dia 19 começamos a distribuição da cesta básica para as famílias mais vulneráveis, e queremos manter este atendimento, com este apoio alimentar, enquanto esta situação do coronavírus durar”, finalizou.