Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 1 de Outubro de 2020

Sidrolândia

JBS abre 133 vagas para substituir trabalhadores indígenas por 90 dias

Como benefícios complementares, para as funções será oferecida cesta básica, vale-transporte, ticket alimentação e plano de saúde.

Flávio Paes/Região News

22 de Junho de 2020 - 13:32

Para repor a mão de obra dos trabalhadores indígenas que por 90 dias ficarão afastados das atividades, mas com remuneração, a unidade de Sidrolândia da JBS começou a semana oferecendo 134 oportunidades de trabalho.

São 93 vagas para a função de desossador, com salário de R$ 1.347,18, exigência de ensino fundamental incompleto e seis meses de experiência. Há também 12 vagas para retalhador de carne, com salário de R$ 1.193,93. Como benefícios complementares, para as funções será oferecida cesta básica, vale-transporte, ticket alimentação e plano de saúde.

Por pressão do Ministério Público do Trabalho, o setor frigorifico (que tem apresentado grande incidência de casos de Covid-19 entre seus funcionários), todos os trabalhadores indígenas estão sendo afastados gradativamente das atividades, por serem considerados do grupo de risco para o Covid-19.

Em Dourados, um indígena morreu vítima do novo coronavírus. Primeiro, a empresa deu férias para quem tinha direito. A partir de agora, à medida que os funcionários forem contratados, os indígenas ficarão em casa, com 70% da remuneração paga pelo Governo Federal e 30% pela empresa.

A JBS tem buscado atrair mão de obra entre os moradores dos assentamentos. No Distrito do Capão Seco, abriu 80 vagas só conseguiu preencher 28, pessoal que está trabalhando. A mesma estratégia será levada para o Assentamento Capão Bonito.