Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 31 de Julho de 2021

Sidrolândia

Mesmo com número de casos em queda, Saúde mantém Sidrolândia na bandeira vermelha

Sidrolândia nas próximas duas semanas continuará na bandeira vermelha, alto risco de contaminação para o novo coronavírus.

Flávio Paes/Região News

21 de Julho de 2021 - 08:44

Mesmo com número de casos em queda, Saúde mantém Sidrolândia na bandeira vermelha
Sidrolândia nas próximas duas semanas continuará na bandeira vermelha. Foto: Leoni Marcos/RN

Apesar de neste mês registrar o menor número de casos de Covid-19 desde o início do ano, o que permitiu liberar o funcionamento das atividades econômicas sem restrições, Sidrolândia nas próximas duas semanas continuará na bandeira vermelha, alto risco de contaminação para o novo coronavírus.

Havia expectativa da cidade avançar para a bandeira laranja, mas como está na macro região de Campo Grande que continua com alto índice de ocupação de UTI, Sidrolândia acaba “influenciada por esta superlotação”. Nesta terça-feira, 2 dos 4 pacientes internados são de Campo Grande.

Mesmo na bandeira vermelha, a Prefeitura retardou para às 23 horas o toque de recolher (pelas regras do Estado deveria ser às 21 horas) e manterá a retomada das aulas presenciais, em regime híbrido, nas escolas municipais. Dia 2 de agosto, os alunos do 6º ao 9⁰ ano do Ensino Fundamental e no dia 9, as crianças do pré até o 5⁹ ano. Os estudantes serão divididos em duas turmas: um grupo terá aula presencial nas primeiras e terceiras semanas do mês. O outro, nas segunda e quarta semana.

Conforme os dados da Secretaria Municipal de Saúde, os primeiros 20 dias registraram uma média diária de 5,05 casos, quando junho terminou com média de 10,08. Mês passado fechou com 8 óbitos, 324 notificações da doença, bem abaixo das 827 de maio (média diária de 27,56), quando Sidrolândia estava na bandeira laranja. Abril teve 1.067 casos (26 mortes); março, 2.360 registros (56 mortes); fevereiro, 626 casos (8 mortes) e janeiro, 592 notificações (2 mortes).

Cenário estadual

Menos da metade das cidades de Mato Grosso do Sul se mantém na bandeira vermelha do Prosseguir (Programa de Saúde e Segurança na Economia). Novo levantamento do serviço mostra que dos 79 municípios, somente 29 ainda estão em grau de risco alto para a proliferação da covid-19, o que corresponde a 43%.

Outras cinco cidades estão na bandeira amarela, considerada de grau tolerável para a infecção: Jateí, Taquarussu, Novo Horizonte do Sul, Douradina e Rochedo. As duas primeiras já estavam nessa classificação no levantamento anterior, as demais não. No entanto, duas cidades que estavam em amarelo anteriormente – Angélica e Nova Alvorada do Sul – voltaram à classificação laranja.

Campo Grande, apesar da queda na taxa de ocupação de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), se mantém na classificação vermelha que junto com Corumbá, são as duas maiores do Estado que continuam nessa classificação. Corumbá regrediu, já que estava na bandeira laranja no último levantamento.

Também regrediram do laranja para o vermelho: Coxim, Figueirão, Miranda, Corguinho, Jaraguari, Maracaju, Guia Lopes da Laguna, Bataguassu e Inocência. Outros municípios em vermelho são: Pedro Gomes, Costa Rica, Chapadão do Sul, Paraíso das Águas, Paranaíba, Batayporã, Água Clara, Ribas do Rio Pardo, Nova Andradina, Terenos, Dois Irmãos do Buriti, Anastácio, Bonito, Jardim, Caracol, Antônio João, Aral Moreira e Mundo Novo.

Já Dourados e Três Lagoas, que estavam em vermelho, agora estão no grau laranja, considerado médio, junto com outras 43 cidades, como Ponta Porã e Aquidauana. O resultado do Prosseguir foi encaminhado ontem aos municípios e passam a valer na quinta-feira, 22 de julho e durar duas semanas. A classificação orienta a forma de combate à pandemia, sinalizando horário de toque de recolher e abertura ou fechamento de atividades essenciais.