Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Novembro de 2020

Sidrolândia

No controle do PSB, Nélio Paim articulou filiações e pode encabeçar chapa majoritária

Está fora dos planos de Nelinho disputar a eleição para vereador

Flávio Paes/Região News.

05 de Abril de 2020 - 19:35

No controle do PSB, Nélio Paim articulou filiações e pode encabeçar chapa majoritária

Embora reafirme seu compromisso de lealdade ao projeto de reeleição do prefeito, Marcelo Ascoli, o farmacêutico Nélio Paim, secretário Municipal de Saúde, participou das articulações que resultaram na formação de uma chapa de candidatos a vereador competitiva do PSB, atraindo inclusive dos filiados ao PSD (novo partido do prefeito), o humorista Ricardo Corneta e o ex-agente de Saúde, Valdeir Pato Roco.

Está fora dos planos de Nelinho disputar a eleição para vereador (em 2016 não conseguiu se eleger, com os 444 votos que obteve). Vai ficar no cargo até junho, quando termina o prazo de desincompatibilização para quem for disputar cargos majoritários (prefeito e vice).

Com ligações familiares e políticas com o Daltro Fiúza, Nelinho, na hipótese de o ex-prefeito conseguir registrar sua candidatura, se credencia a ser o vice na chapa de Fiuza. Sem Daltro na disputa, se Marcelo Ascoli disputar a reeleição, também pode ser uma alternativa de vice do prefeito.

Num terceiro cenário, também sem Fiúza na disputa, Nelinho tentaria ser o herdeiro do espólio de Daltro, atraindo o apoio do MDB, para ser uma quarta via ao confronto entre o prefeito e os candidatos do PSDB, Enelvo Felini e Moacyr Almeida, pré-candidato do Patriotas. Por enquanto, focado em coordenar as ações de prevenção e combate ao coronavírus, Nelinho diz que na hora certa o partido vai decidir seu caminho de forma “democrática”.

O secretário acha possível que o partido se engaje na campanha da reeleição do prefeito. “No plano estadual, PSD, partido do prefeito, e o PSB estão afinados, num projeto comum para reelege o deputado federal Fábio Trad e eleger Ricardo Ayache, dirigente regional da legenda, para o Congresso Nacional”, argumenta.

“Fui convidado para construir uma chapa forte de candidatos a vereador do PSB. Meu nome está à disposição do partido para compor a chapa majoritária. No momento, a preocupação de todos é com a pandemia do coronavírus. Passada esta situação, é que vamos ter efetivamente as conversações”, assegura.