Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 24 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Outubro Rosa: Mulheres que venceram o câncer são homenageadas no Hospital Elmiria Silvério Barbosa

Na manhã desta quarta foi realizado um evento para homenagear 2 mulheres que conseguiram superar diagnóstico.

Flávio Paes/Região News

16 de Outubro de 2019 - 14:32

Outubro Rosa: Mulheres que venceram o câncer são homenageadas no Hospital Elmiria Silvério Barbosa

Numa iniciativa estimulada, principalmente, pelas funcionárias que são a maioria absoluta do quadro de pessoal, o Hospital Elmiria Silvério Barbosa está integrado nas ações de conscientização para prevenção do câncer, principalmente o de mama.

Na manhã desta quarta-feira foi realizado um evento para homenagear duas mulheres que conseguiram superar o diagnóstico (uma delas ainda passa por tratamento) e estão seguindo em frente. O hospital está iluminado com o rosa característico do mês, quem foi à cerimônia recebeu um lenço e um guarda-chuva na mesma cor.

Entre as presentes, a promotora Janelli Basso e a defensora pública Joanara Gomes, delegada Thais Duarte, vereadora Vilma Felini, consultora do CPN, Dinaci Ranzi, diretora do Hospital, Vanda Camilo e representantes do Conselho Municipal de Saúde. Além do presidente da entidade, Luiz Carlos Alves da Silva, diretor clinico Renato Couto.

Promotora Janelli Basso, consultora do CPN, Dinaci Ranzi e defensora Joanara Gomes. Foto: Vanderi Tomé/RN

Segundo o presidente do hospital, Luiz Carlos Alves da Silva o objetivo do evento é incentivar a conscientização sobre a prevenção. “É um evento organizado basicamente pelas mulheres, para cuidar da saúde da mulher, sobre a conscientização da prevenção não só do câncer de mama, mas o do útero”, afirma.

A aposentada Tereza Schultz Vargas, 62 anos, em 2003 teve o diagnóstico, confirmado por biopsia, que era portadora de câncer de mama, um tumor grau 3. Teve que ser submetida a um procedimento invasivo, a retirada de uma das mamas. Com ajuda dos profissionais de saúde e principalmente da família, conseguiu superar o trauma e quer que sua experiência motive as mulheres a fazerem o autoexame, regularmente recorre à rede pública para fazer os exames preventivos que assegurem um diagnóstico precoce.

Já dona Celia Ferreira Souza, 50 anos, há 8 meses passa por tratamento de um câncer de útero. Ela admite que nunca se preocupou em fazer exames periódicos (como o preventivo) até aparecerem os primeiros sintomas da doença (hemorragia que atribuiu ao processo menopausa). Como o problema persistiu, foi encaminhada para o Hospital do Câncer em Campo Grande, onde recebeu o diagnóstico e iniciou o tratamento (radio e quimioterapia).

Confira a Galeria de Imagens: