Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 17 de Setembro de 2021

Sidrolândia

Para Gerson chegada do gás natural vai incrementar industrialização de Sidrolândia

Flávio Paes/RN

28 de Fevereiro de 2021 - 18:52

Para Gerson chegada do gás natural vai incrementar industrialização de Sidrolândia
O Deputado Gerson Claro.  Foto: Divulgação

Um dos entusiastas do projeto, que intercedeu junto ao Governo para incluir no planejamento de investimento da MS-GÁS a implantação de um ramal do gasoduto para Sidrolândia, o deputado Gerson Claro (PP) está convencido que Sidrolândia tem tudo para atrair investimentos para se tornar um polo industrial. "A cidade tem uma posição estratégica, na rota bioceânica, saída para o Pacífico. Está a 70 km do maior centro consumidor do Estado, a Capital. Com a chegada de uma fonte alternativa de energia limpa e mais barata, é uma vantagem competitiva que certamente vai atrair mais indústrias com geração de emprego e renda", destaca o parlamentar.

Em 2019, Gerson promoveu uma audiência pública na Câmara para a MS-GÁS apresentar o projeto na cidade. Na semana passada foi dado mais um passo para o projeto sair do papel. A Prefeita Vanda Camilo (PP), assinou o terno de compromisso para doar 10 mil metros quadrados (1 hectare) onde será construída uma estação de redução da pressão do gás.

Para Gerson chegada do gás natural vai incrementar industrialização de Sidrolândia
A Prefeita Vanda Camilo. Foto: Divulgação

A MS-GÁS planeja investir em quatro anos R$ 50 milhões no ramal para atender Sidrolândia, R$ 2,4 milhões no biênio 2020/2021 e o restante, R$ 47,6 milhões, entre 2022 e 2023, quando o projeto vai estar consolidado. O ramal acompanhará o traçado da rodovia com tubulação em aço carbono (com pressão suficiente para atender grandes clientes consumidores) e a partir do Frigorífico da JBS (um cliente âncora em potencial), acompanhará o traçado do contorno rodoviário projetado pelo DNIT entre os quilômetros 442 e 432 da BR-060 (ligando as saídas de Campo Grande a de Nioaque). Estão previstos mais 5 km de rede em PEAD (tubulação feita com polietileno de alta densidade), para interligação de clientes no perímetro urbana como; restaurantes, padarias, edifícios e residências, além de postos de combustível.

No primeiro ano de funcionamento do ramal, provavelmente em 2026, a previsão da MS Gás é vender 30.260 metros cúbicos por dia, sendo 24.600 do cliente âncora, a JBS. Numa segunda etapa este consumo mais que dobra, chegando a 68.400 metros cúbicos/dia, agregando outros clientes potenciais, como a Rio Pardo Bioenergia, que produz Proteína Vegetal e o Frigorífico Balbinos, além de 70 silos de secagem e armazenagem pertencentes a produtores e grandes cooperativas, como a Alfa, Coamo e a Lar, que ficam às margens da BR-060 e da MS-162.

"Não tenho dúvidas que os investimentos farão de Sidrolândia uma cidade estratégica para se investir. Será um março importante e estratégico no processo de industrialização", conclui Claro.