Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 22 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Páscoa: Pandemia faz sidrolandenses optar por ovos caseiros e promoções para economizar

Nas Lojas Americanas se formou uma enorme fila na manhã por uma razão lógica: os ovos estão na promoção com 20% de desconto.

Marco Tomé/Região News

11 de Abril de 2020 - 14:21

Páscoa: Pandemia faz sidrolandenses optar por ovos caseiros e promoções para economizar

Desde o inicio desta semana os sidrolandenses então superlotando supermercados e lojas de mercearia para reabastecer a dispensa, mas desta vez, um ingrediente em especial está entre os mais procurados nas prateiras; o chocolate em barra, produto indispensável na produção de ovos de Páscoa caseiro.

Na manhã deste sábado, por exemplo, véspera do domingo de Páscoa, Eva Cristina, gerente da Casa do Pão de Queijo, enfrentou uma enorme fila para comprar os ingredientes necessários para produção da guloseima artesanal. “Vou levar um ovo para meu afilhado e ingredientes para fazer os ovos em casa mesmo”, comentou.

Uma mulher entrevistada pela reportagem, que pediu pra não ter o nome divulgado, comentou que em média, vai economizar cerca de 40% produzindo o próprio ovo de Páscoa em casa. “Além da economia, o fato de por a mão na massa com a ajuda da gurizada é muito satisfatório”, conta.

Nas Lojas Americanas se formou uma enorme fila na manhã por uma razão lógica: os ovos estão na promoção com 20% de desconto, se comparado com os preços praticados ano passado. Esta foi a motivação da agente de saúde, Rosane Cembranel, de 47 anos, que optou por levar pra casa os ovos de chocolate ao invés da produção caseira.

“As crianças adoram serem lembradas em datas como está, por isto vale a pena enfrentar o desafio. Já estou há mais de 40 minutos na fila”, revela. Como normas de segurança no combate a covid-19, além do álcool em gel, o controle de acesso está sendo restrito a cinco clientes simultâneos no interior da loja.

Quem também enfrentou a longa espera para aproveitar a promoção, foi o empresário Valmor Ribas, de 50 anos. Ele conta que levou pra casa ovos para as filhas e a esposa. “Chocolate é bom para adoçar a vida em meio a esta pandemia”, brinca. Se no interior da loja os clientes teoricamente estavam protegidos, na fila gigantesca que se formou, a aglomeração de pessoas foi inevitável.

“As pessoas tem que tomar os devidos cuidados e manter a distância mínima de 1.5 metro. Não adianta nada cobrarmos das empresas os cuidados de higienização se o cidadão não se conscientiza de que o colega da frente pode ser um portador do coronavírus e ele acabar por ser contaminado. É importante que mantenham a distância adequada e adote todas as medidas de prevenção”, alerta o secretário de Saúde, Nélio Paim.