Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 23 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Pivô do rompimento do MDB com Governo, Fá abandona Daltro e se filia ao PSDB

Na reta final da janela partidária, o vereador Geosafá da Silva, secretário do Diretório Municipal do MDB, se filiou ao PSDB do ex-prefeito Enelvo Felini, adversário histórico do ex-prefeito Daltro Fiúza

Flávio Paes/Região News

03 de Abril de 2020 - 15:38

Pivô do rompimento do MDB com Governo, Fá abandona Daltro e se filia ao PSDB


Na reta final da janela partidária, o vereador Geosafá da Silva, secretário do Diretório Municipal do MDB, se filiou ao PSDB do ex-prefeito Enelvo Felini, adversário histórico do ex-prefeito Daltro Fiúza, pré-candidato emedebista. Fá, como é conhecido, ao perder espaço no Governo, com a demissão de alguns apadrinhados nomeados para cargos em comissão, passou a fazer oposição sistemática ao prefeito Marcelo Ascoli.

As posições de Fá, combinado com o lançamento da pré-candidatura de Daltro, foram determinantes para as demissões em novembro, dos secretários de Obras, Nilo Cervo e Desenvolvimento Econômico, Elaine Brito, quando o prefeito resolveu formalizar o rompimento com o MDB.

Com a filiação dele ao partido e do presidente da Câmara, Carlos Henrique, o PSDB passa a ter a maior bancada no legislativo sidrolandense, junto com o PP. Em 8 anos, Fá migrou de um extremo a outro do expecto político. Em 2012, filiado ao PT, um partido de esquerda, ficou na 1ª suplência petista com 362 votos (mais votado, por exemplo, que Cledinaldo Cotócio, eleito com 286 votos).

Em 2016, se aproximou de algumas lideranças do MDB, como o empresário Acelino Cristaldo, conseguiu se eleger, garantiu 772 votos, foi o segundo vereador mais votado, perdeu por 6 votos para o mais votado, Carlos Henrique. No inicio da tarde desta sexta-feira (penúltimo dia do prazo final de filiações), Geosafá assinou sua filiação na sede do Diretório Municipal dos tucanos e posou para fato ao lado do ex-prefeito Enelvo.

No ninho tucano a filiação é vista como uma importante aquisição, já que enfraquece o palanque de Daltro, virtual adversário e tido como favorito até aqui. Numa entrevista concedida hoje pela manhã ao RN, Enelvo foi enfático ao afirmar que vai trabalhar para eleger a maioria absoluta na Câmara, ou seja, 8 vereadores.