Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 28 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Polícia Militar registra queda no número de crimes durante a quarentena

O isolamento social por causa do coronavírus diminuiu as ocorrências em Sidrolândia.

Gildo Tavares/Região News

03 de Abril de 2020 - 08:27

O isolamento social fez com que os crimes registrados pela Polícia Militar (PM) de Sidrolândia diminuíssem nos últimos 10 dias do mês de março deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

O Comanda da PM em Sidrolândia, Tenente Coronel Célio Ramos Barbosa, disse que o trabalho da guarnição não paralisou nenhuma atividade, pelo contrário, intensificou o policiamento ostensivo preventivo, inclusive com apoio aos órgãos de vigilância sanitária municipal para garantir segurança da população e conter o avanço da COVID-19.

Comparando o período de 20 de março a 1 de abril de 2019 com o mesmo período de 2020, quando se iniciou a quarentena em Sidrolândia de combate ao Coronavírus, a PM verificou uma sensível redução criminal.

Embora o período analisado seja curto, verificou-se uma sensível queda nos acidentes de trânsito, onde em 2019 ocorreram quatro registros, este ano ocorreram três. Os furtos tiveram uma redução elevada, No ano passado, foram dezoito registros enquanto este ano foram nove. A violência doméstica teve 10 registros ano passado contra 8 esse ano.

“Chama atenção com relação a alguns crimes, pelo fato de as pessoas estarem saindo menos de casa tiveram uma redução significante, como por exemplo o crime de abandono de incapaz, que esse ano no período da quarentena não tivemos nenhum registro, já no ano passado nesse mesmo período observamos dois registros, porque os pais ou responsáveis não estavam impedidos de saírem às ruas, pois não havia o toque de recolher como houve este ano”, disse o tenente coronel.

Outros crimes que implicam basicamente a movimentação das pessoas nas ruas também tiveram queda, como o tráfico de drogas com dois registros no ano anterior e nenhum nesta quarentena, a lesão corporal dolosa que geralmente ocorre em bares, casas de show e praças também não teve nenhum registro no período analisado este ano, contra dois registros no ano anterior. O mesmo aconteceu com o delito de portar drogas para consumo, que no ano passado foram seis ocorrências e este ano não houve registro no período de quarentena. A embriaguez ao volante foi registrada uma ocorrência ano passado e esse ano nenhuma.