Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 2 de Dezembro de 2021

Sidrolândia

População cobra indignada da Energisa, solução para apagão ou energia meia fase

Pelas redes sociais diversos moradores manifestaram indignação contra a Energisa, distribuidora de energia.

Redação/Região News

24 de Outubro de 2021 - 21:51

População cobra indignada da Energisa, solução para apagão ou energia meia fase
Foto: Divulgação

Passada a tensão que antecedeu este final de semana, com as previsões meteorológicas da passagem de uma tempestade com ventos de até 100km/h, a população de Sidrolândia convive com apagões de energia ou meia fase de luz, insuficiente, por exemplo para manter ligada uma geladeira. Pelas redes sociais diversos moradores manifestaram indignação contra a Energisa, distribuidora de energia.

Durante a chuva do sábado vários bairros ficaram sem energia. No caso do Bairro Sol Nascente, onde no final de semana entre os dias 15 e 17 os moradores ficaram sem luz, desta vez o apagão durou 12 horas, começou às 22 horas do sábado até às 10 horas da manhã deste domingo.

Pior sorte tiveram os moradores das ruas Tiradentes, Rui Barbosa e Napoleão Ferreira Ribeiro. "Isso é um descaso com a população. Na hora de cortar a energia por falta de pagamento, eles sabem vir rapidinhos", desabafa Laina. Ramirez dona de uma mercearia. Ela está sem luz desde às 14 horas do sábado. Perdeu a cerveja gelada para vender.

Também falta energia na Rua Trajano Roberto Ferreira em trechos da João Márcio Ferreira Terra. Na casa de dona Elaine Cristina a luz voltou em meia fase e com isto nem a geladeira ligou. Com isso, perdeu o leite e o iogurte do filho de um ano. Na Rua Tomás da Silva França, não tem energia desde sábado às 13 horas.

O apagão está gerando transtornos e prejuízo financeiro. A esposa de Sidney Matos, dona do Estúdio Cris Matos na Rua Tomaz da Silva França, teve que dispensar as clientes do sábado à tarde porque desde às 13 horas o fornecimento de energia foi interrompido.

Como não há previsão do fim do apagão, nesta segunda-feira pelo menos 20 clientes deixarão de ser atendidas, o que significa perda de faturamento. Muita gente perdeu alimentos e até remédios que dependem de refrigeração para ficarem conservados.