Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 31 de Julho de 2021

Sidrolândia

Prefeita decide contrariar decreto de Reinaldo e não vai adotar lockdown

Flávio Paes/RN

14 de Junho de 2021 - 18:08

Prefeita decide contrariar decreto de Reinaldo e não vai adotar lockdown
Vanda Camilo, prefeita de Sidrolândia. Foto: Marco Tomé/RN

A prefeita de Sidrolândia, Vanda Camilo decidiu contrariar decreto do governador Reinaldo Azambuja, em vigor desde domingo, que institui um lockdown, com exceção de alguns segmentos econômicos como supermercados, postos de combustível, bancos e lotéricas. Nesta segunda-feira o comércio funcionou normalmente. A prefeita encaminhou ao secretário de Saúde, Geraldo Resende, recurso com dados da Vigilância Epidemiológica, defendendo a manutenção da cidade na bandeira vermelha, que manteria o toque de recolher a partir das 21 horas.

Vanda admite até antecipar para às 20 horas e proibir o consumo de bebidas alcoólicas em público, incluindo os locais de venda, até às 5 horas da manhã do dia seguinte. Até que haja um posicionamento oficial do Estado, nada muda. No documento encaminhado à Secretaria Estadual de Saúde a prefeita mostra que o próprio decreto do governador da brecha para os municípios questionarem a classificação como bandeira cinza.

Vanda garante, com base nos números da Secretaria Municipal de Saúde, Sidrolândia deve continuar na bandeira vermelha, podendo evoluir para laranja, que permitiria a volta das aulas presenciais e o retardamento do toque de recolher para as 22 horas. Nas duas primeiras semanas de junho, a cidade computou 302 casos de Covid-19 (média de 21,57 por dia), um óbito. Mês passado, quando a cidade chegou a estar na bandeira laranja, foram 828 notificações (média diária de 27,5), com 9 mortes.

Em abril foram 1.067 casos (26 mortes); março, 2.360 notificações (56 óbitos); fevereiro, 626 casos (8 mortes) e janeiro teve 591 casos positivos (2 mortes). A maioria dos pacientes internados no Hospital Elmíria Silvério Barbosa são de ouro município.