Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Sidrolândia

Prefeito reúne comitê e deve definir medidas restritivas para tentar conter avanço do Covid-19

Em 40 dias, o número de casos na cidade aumentou de forma exponencial, de 5 para 140 notificações.

Flávio Paes/Região News

15 de Julho de 2020 - 08:52

Prefeito reúne comitê e deve definir medidas restritivas para tentar conter avanço do Covid-19

O prefeito de Sidrolândia, Marcelo Ascoli, reúne na tarde desta quarta-feira o Comitê Municipal de Enfrentamento ao Covid-19 para discutir a adoção de novas medidas restritivas para tentar reduzir a velocidade de transmissão do novo coronavírus. Em 40 dias, o número de casos na cidade aumentou de forma exponencial, de 5 para 140 notificações e ontem, quando houve um número recorde de novos casos (36), foi registrado o 4º óbito.

Na reunião de hoje, que contará com representantes do Ministério Público e das forças de segurança, será avaliada a adoção na cidade das mesmas medidas que começarão a valer em Campo Grande a partir de sábado. A capital se tornou um dos epicentros da doença no Estado.

Na Capital, onde o toque de recolher já há alguns dias foi antecipado para as 20 horas, por duas semanas o comércio só vai funcionar das 9 às 17 horas e aos finais de semanas, só abrirão os serviços essenciais (farmácias, postos de combustíveis e supermercados). Há uma recomendação da Secretaria Estadual de Saúde para que as 17 cidades da microrregião de Campo Grande (em que Sidrolândia está inserido) tomem medidas restritivas, um ensaio de lockdown.

Os comerciantes de Campo Grande que desrespeitarem decretos com medidas restritivas terão lojas lacradas por três dias e até perder alvará de funcionamento em caso de reincidência. As medidas para conter o avanço da covid-19, que já matou 45 pessoas na cidade, passam a valer a partir de sábado (18) e ficam em vigor até o dia 31.