Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 23 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Prefeitura cadastra projeto para construção de escola com 12 salas de aula no Jardim Petrópolis

A obra está orçada em R$ 4.343.668,12 com capacidade para atender 780 alunos, com 12 salas de aula.

Flávio Paes/Região News

15 de Dezembro de 2019 - 20:35

Prefeitura cadastra projeto para construção de escola com 12 salas de aula no Jardim Petrópolis

A Prefeitura de Sidrolândia já cadastrou o projeto no FDNE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação) e vai fazer gestões junto à bancada federal para construção de uma escola de 12 salas de aula no Jardim Petrópolis. A escola será construída nas imediações da Rua Adriano Ximenes e Rua Guarani, no Petrópolis.

A obra está orçada em R$ 4.343.668,12 com capacidade para atender 780 alunos, com 12 salas de aula. O projeto prevê oito blocos distintos, contendo ala administrativa, alas pedagógicas com biblioteca, auditório, informática, laboratório, grêmio, salas de aula, sanitários, vestiários, cozinha, pátio coberto e quadra de esportes coberta.

Este é o segundo projeto de escola para Sidrolândia cadastrado no FNDE. Desde o ano passado, a partir de gestões do vereador Carlos Tadeu junto ao então presidente da Assembleia, Junior Mochi, a Secretaria Estadual de Educação cadastrou o projeto da construção de uma escola, também de 12 salas, nas proximidades do Loteamento Porto Seguro. Já foi doada e escriturada para o Estado, uma área de 1,6 hectare, destinada à escola.

Recurso travado

Atualmente estão em andamento nas cidades duas unidades custeados com recursos do FNDE. O Centro de Educação Infantil do Sidrolar onde 93% da obra já foi executada, mas a empreiteira interrompeu o serviço desde setembro do ano passado. Deve ser retomada nos próximos dias porque houve o repasse de R$ 436.078,24, em quatro parcelas, desde o dia 30 de setembro.

A mesma situação é da Escola do Jardim Paraiso, que está em andamento, mas em ritmo lento, atingiu 44% do projeto. Na última sexta-feira houve o repasse de R$ 38.021,68. No sistema de acompanhamento de obras do SIMEC, a obra aparece como paralisada. Pelo convênio, o FNDE vai contribuir com R$ 950.542,04, enquanto a contrapartida do município é de R$ 52.588,17.