Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 19 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Promotora cobra de CPI provas sobre suposta pressão de vereadores em favor de empresas

A representante do MP resolveu cobrar da CPI explicações sobre a fundamentação das denúncias.

Flávio Paes/Região News

18 de Outubro de 2019 - 17:01

Promotora cobra de CPI provas sobre suposta pressão de vereadores em favor de empresas

A promotora Clarissa Carlotto Torres vai cobrar da relatora da CPI do Transporte Escolar, Vilma Felini, que em 10 dias apresente provas e os motivos que levaram à Comissão a concluir no seu relatório final (que foi encaminhado ao Ministério Público) de que os vereadores Jonas Rodrigues e Jean Nazareth fizeram lobby junto à Prefeitura para a efetivação de aditivos contratuais em favor de determinadas empresas terceirizadas. A representante do Ministério Público resolveu cobrar da CPI explicações sobre a fundamentação das denúncias, já que no relatório, “não há estas informações”.

Segundo o presidente da Câmara, Carlos Henrique, diante da solicitação da Promotoria, serão encaminhadas atas das reuniões e até o áudio dos depoimentos prestados por representantes das empresas que apontaram as gestões dos vereadores em favor de determinadas empresas e as pressões contra terceirizadas. "Tudo foi documentado e os depoimentos tiveram o acompanhamento dos funcionários e da Procuradoria Jurídica da Casa", explica. Ele garante que não caberia à CPI produzir provas, nem dar oportunidade para os vereadores se defenderem das acusações.

Na avaliação Carlos Henrique, a manifestação da representante do Ministério Público, que vai cobrar explicações sobre as irregularidades apontadas e exigir adoção de algumas medidas para reforçar o controle e a fiscalização do serviço, demonstram que a CPI tenha cumprido um papel importante, “produziu resultados efetivos em favor da transparência na correta aplicação do dinheiro público".