Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 26 de Setembro de 2020

Sidrolândia

Superintendente se reúne com assentados do Barra Nova, desmente golpistas e garante que regularização é gratuita

Aproximadamente 160 pessoas participaram da conversa que serviu para tranquilizar as famílias.

Flávio Paes/Região News

07 de Janeiro de 2020 - 10:51

Superintendente se reúne com assentados do Barra Nova, desmente golpistas e garante que regularização é gratuita

Num encontro organizado pelo vereador Itamar de Souza, o superintendente regional do Incra, Antônio de Castro Vieira, se reuniu segunda-feira à tarde com assentados do Barra Nova, quando deixou claro que a regularização dos lotes é prioridade da atual gestão e as famílias (desde que tenham o perfil da reforma agrária) não pagaram nada pelo procedimento administrativo.

Aproximadamente 160 pessoas participaram da conversa que serviu para tranquilizar as famílias que estiveram na iminência de cair num golpe engendrado por supostos integrantes de um movimento social.

Eles estiveram em alguns lotes com a informação de que mediante o pagamento de R$ 2,5 mil, conseguiram regularizar a situação de quem tinha comprado o direito de posse dos beneficiários originais. “Fiquei sabendo da visita destas pessoas e achei estranha a exigência deste pagamento”, revela o assentado Rodrigo Gabriel, que assim como metade dos seus vizinhos, estão em situação irregular dos lotes porque compraram a posses dos assentados que receberam as parcelas do Incra diretamente.

Segundo o vereador Itamar de Souza, que a pedido do vereador Jean Nazareth, entrou em contato com o superintendente, Antônio de Castro Vieira, ao tomar conhecimento da situação, ele se colocou a disposição de imediato para conversar com os assentados.

“Ele deixou claro na reunião que o processo de regularização está em andamento e ainda este ano começarão a ser entregues as primeiras documentações”, comenta. Sua intenção é transferir o escritório do Incra de Jardim para Sidrolândia, com isto terá estrutura adequada para montar os processos, vistoriar as áreas e garantir aos pequenos produtores condições de ter a DAP (Declaração de Aptidão do Produtor), que lhes garante acesso às linhas de crédito da agricultura familiar.