Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 5 de Julho de 2022

Sidrolândia

Tip Top alega falta de mão de obra e decide fechar a partir de dezembro unidade de Sidrolândia

A empresa, que também deve desativar a fábrica de São Paulo, vai concentrar sua produção em Campo Grande.

Redação/Região News

21 de Junho de 2022 - 07:17

Tip Top alega falta de mão de obra e decide fechar a partir de dezembro unidade de Sidrolândia
Costureiras em produção na unidade da Tip Top em Sidrolândia. Foto: Marcos Tomé/Arquivo/RN

Após 20 anos de funcionamento a Tip Top, indústria dedicada a roupas e acessórios infantis vai fechar sua unidade de Sidrolândia. A empresa, que também deve desativar a fábrica de São Paulo, vai concentrar sua produção em Campo Grande, onde mantém um centro de distribuição. São 150 empregos diretos que deixam de ser oferecidos na cidade.

Nesta segunda-feira (20), foram demitidos 15 funcionários, alguns com 18 anos de empresa. De acordo com a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Vestiário, Raquel Trindade Mendes, será proposta ao pessoal remanescente, como alternativa, a possibilidade de transferência, com disponibilidade de ônibus para o deslocamento diário de ida e volta a Campo Grande.

Tip Top alega falta de mão de obra e decide fechar a partir de dezembro unidade de Sidrolândia
Secretário Ademir Osiro.

Segundo o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico, Ademir Osiro que ontem manteve contato com a gerente da unidade, Genilda Freire, a empresa alega dificuldades para contratar mão de obra em Sidrolândia, onde após 20 anos de funcionamento da unidade, haveria uma saturação do mercado.

Praticamente todos as pessoas com experiência em costura industrial já passaram pela indústria e a empresa não aceita eles de volta porque a avaliação é de que saíram por não terem se adaptado à rotina do processo industrial.

Os cursos de formação têm atraído poucos interessados. Ano passado a Prefeitura custeou um curso de formação de costureira, qualificou 40 pessoas, mas só 17 concluíram. A unidade do Senai, que está instalando novas máquinas para o treinamento, também oferece cursos de costura industrial.

Ha também queixas quanto ao excessivo número de atestados médicos que trava o cumprimento das metas de produção. O secretário diz que já está tentando contato com o dono da empresa, David Bobrow, para cobrar dele uma explicação oficial sobre o fechamento da fábrica de Sidrolândia.

É preciso deixar claro que a mudança da unidade não é de responsabilidade da administração municipal que sempre está de portas abertas para apoiar e ser parceira das empresas instaladas e que tiverem interesse em vir para a cidade”, explica.