Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 5 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

50% das mortes de crianças indígenas em MS são evitáveis, diz Condisi

Fernando Souza informou que a situação nos postos de saúde nas aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul é “precária”, com as unidades em péssimo estado de conservação.

Campo Grande News

03 de Outubro de 2013 - 15:41

O presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena do Estado (Condisi), Fernando Souza, afirmou há pouco, antes da participara da audiência da CPI da Saúde da Assembleia Legislativa, que “50% dos óbitos de crianças indígenas de 1 a 5 anos são de causas evitáveis” se houvesse estrutura de atendimento de saúde adequada. “A quantidade é muito alta. Se tivesse esse atendimento essas crianças não morreriam”, garantiu.

Fernando Souza informou que a situação nos postos de saúde nas aldeias indígenas de Mato Grosso do Sul é “precária”, com as unidades em péssimo estado de conservação. “Há falta de equipamentos odonto-médico-hospitalares, além de veículos e profissionais”, revelou.

Segundo ele, há muitas mortes de indígenas ocorrendo no Estado por causa dessa precariedade. Souza considerou importante a CPI tratar também da saúde indígena, já que parte dos recursos do SUS (Sistema Ùnico de Saúde) é destinada ao atendimento dos índios.