Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 9 de Maio de 2021

Sidrolandia

A dois meses de conclusão da Escola da Construção, Longen comemora concretização de sonho

Na reta final, a previsão é que a obra da escola, localizada na Avenida Rachid Neder, seja entregue dentro de dois meses, no fim de abril.

Daniel Pedra

17 de Fevereiro de 2017 - 14:56

Em visita à obra da Escola da Construção, na tarde desta quinta-feira (16/02), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, comemorou a proximidade da entrega da nova estrutura do Senai de Campo Grande (MS), que, em um só espaço, oferecerá 2.100 vagas em 12 cursos em todas as áreas que envolvem a construção civil. Na reta final, a previsão é que a obra da escola, localizada na Avenida Rachid Neder, seja entregue dentro de dois meses, no fim de abril.

“É uma satisfação muito grande ver a evolução de um sonho para todos nós da indústria, que é a Escola da Construção, que é muito esperada por todos e está evoluindo satisfatoriamente. Esperamos até o meio do ano inaugurar essa obra que, com certeza, vai contribuir muito para a construção civil do nosso Estado”, declarou Longen durante a visita em que estava acompanhado do diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, e do coordenador de engenharia do Sistema Fiems, Julio da Cas Netto.

Jesner Escandolhero explica que a unidade vai atuar na profissionalização da mão-de-obra da cadeia da construção civil de todo Estado por meio de um programa de formação que terá como foco a certificação de trabalhadores e a criação de um sistema de informações dos profissionais aberto às indústrias do segmento. “A Escola da Construção é importante porque nós vamos conseguir concentrar toda a expertise e conhecimento do Senai na área de construção em uma só unidade, e desta forma, atender de uma maneira mais adequada e incisiva as demandas do segmento da construção civil, que não são poucas”, emendou.

No primeiro ano de funcionamento, a Escola da Construção de Campo Grande vai oferecer cursos de pedreiro, armador, carpinteiro, pintor, encanador, gesseiro, técnico em edificações, tecnólogo em construção, técnico em móveis, marceneiro, desenhista em CAD e técnico em segurança do trabalho, nos períodos matutino, vespertino e noturno. Na fase fim da obra, no momento está andamento a pintura interna e externa da estrutura, instalações elétricas, e serão iniciados os serviços de pavimentação do pátio e calçadas, e paisagismo.

Com custo de R$ 12,9 milhões, a obra inclui cantina, sala de professores, sala de reunião, setores administrativos, secretarias, coordenação pedagógica, suporte de informática, coordenação, diretoria, reprografia, almoxarifado e sala de prestadores de serviço. Também estão previstos uma biblioteca, 11 salas de aula (três salas no térreo e oito salas no pavimento superior), um laboratório didático, uma oficina de instalações prediais, uma oficina de pintura, duas oficinas de pedreiro, uma oficina de gesso, uma oficina de carpintaria de obras e uma oficina de armador, totalizando R$ 19 milhões, já incluindo a aquisição de mobiliário, equipamentos, entre outros.