Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 23 de Julho de 2021

Sidrolandia

Abandonados, moradores do JD Petrópolis solicitam melhorias

Marcos Tomé/Região News

01 de Março de 2011 - 16:16

Abandonados, moradores do JD Petrópolis solicitam melhorias
Abandonados, moradores do JD Petr - Foto: Marcos Tom

Um grupo de moradores do Bairro Jardim Petrópolis relatou a Reportagem do Jornal Eletrônico Região News a constante preocupação que é viver nas imediações dos fundos da localidade pela falta de cuidado e atenção das autoridades competentes com a conservação das vias públicas.

Sr. João Basílio de 73 anos que mora juntamente com sua filha, relatou que há meses não é feita a limpeza das ruas. “A rua onde moro esta sendo coberta pelo mato, é perigoso até pra andar a pé devido ao matagal nos terrenos baldios que se transformam em verdadeiros criadouros de animais peçonhentos”, afirma.e

Outro morador que também desabafou a reportagem foi o Sr. Ananias de Amorin, 43 anos. Este mora no final da Rua Marcinio de Brito e afirmou ter matado por diversas vezes cobra, escorpião e aranha caranguejeira em sua residência. Referindo-se a tarântula ou caranguejeira que é uma aranha que se caracteriza por ter patas longas com duas garras na ponta, e corpo revestido de pelos.

O morador Antônio Silva Souza afirmou que já procurou a secretária de obras do municipio para reclamar da falta de manuntenção, porém, foi lhe informado que a responsabilidade de tais serviços seria da empresa imobiliária responsável pelo loteamento, no caso, Financial Imóveis.

Nossa reportagem de posse desta informação procurou o responsável pela empresa imobiliária, Sr, Pitter. Ao ser questionado sobre o assunto, o mesmo foi enfático ao afirmar que todos os terrenos foram vendidos e que não há razão e nem embasamento legal, para que a Prefeitura cobre tais serviços de manutenção da empresa loteadora.

“Veja bem, foram vendidos 100% dos terrenos que foram colocados à venda, os moradores já irão pagar o 2º ano de IPTU e a responsabilidade é nossa? Essa informação não procede tendo em vista que é uma obrigação da municipalidade cuidar de forma adequada dos bairros e vilas existentes no município”, finalizou. Em meio ao fogo cruzado, os moradores ficam a mercê da sorte.

O vereador Antônio Galdino (PDT) informou à reportagem que recentemente fez um oficio endereçado ao Secretário de Obras do município relatando o problema vivido pelos moradores, porém, até a presente data nada havia sido feito para amenizar o problema.