Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 8 de Maio de 2021

Sidrolandia

Agente penitenciário tem prisão decretada por assassinar ex-mulher

Edgar chegou a ser preso em 2012, mas recebeu liberdade provisória. O casal estava separado, e o agente brigava na Justiça pela guarda da filha.

Midiamax

19 de Janeiro de 2017 - 10:19

Depois de assassinar a ex-mulher, Joelma Amara de Oliveira, de 30 anos, em 2011, o agente penitenciário Edgar Lopes Cardoso, de 42 anos, teve a prisão decretada pela Justiça e deve ficar preso em uma cela especial em Campo Grande.

Edgar chegou a ser preso em 2012, mas recebeu liberdade provisória. O casal estava separado, e o agente brigava na Justiça pela guarda da filha. Ainda de acordo com informações, ele tentou reatar o casamento, mas Joelma não queria.

O assassinato aconteceu no Bairro jardim Novo Aeroporto, em Três Lagoas, distante 339 quilômetros de Campo Grande, segundo informações do site Hoje Mais.

O assassinato

Joelma foi assassinada com 3 (três) tiros, na presença de sua filha de 6 (seis) anos, no bairro Vila Alegre. A vítima estava em sua residência quando ouviu alguém chamá-la, e ao sair foi surpreendida pelo “pistoleiro”, que efetuou 3 (três) disparos.

A vítima há algum tempo vinha recebendo ameaças de morte por telefone de uma mulher que dizia para que a mesma terminasse o relacionamento com Edgar. Após as ligações a vítima registrou um boletim de ocorrência relatando os fatos.

Durante o período de investigação os policiais descobriram que Edgar era frequentador assíduo da casa de Sandra Mara, e mantinha com ela um caso extraconjugal, sendo que os dois planejaram a morte de Joelma.

Prisão e liberdade

Edgar foi preso, em 2012, quando trabalhava no Presídio de Segurança Média de Três Lagoas. Mas, ele foi solto em liberdade provisória.

Sandra Mara, foi presa em sua residência, na rua Bom Jesus da Lapa, bairro Vila Alegre. No momento da operação os 2 (dois) filhos e 1 (um) neto da autora estavam no interior da residência.