Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Junho de 2021

Sidrolandia

Amarildo Cruz participa de audiência pública em Maracaju

Conforme o deputado estadual Amarildo Cruz, a implantação do Mercado Municipal do Produtor de Maracaju será um grande avanço para a cidade.

Assessoria

23 de Agosto de 2013 - 13:00

O deputado estadual, Amarildo Cruz (PT), foi o mediador da audiência pública realizada hoje (23) para discutir a implantação de um Mercado Municipal do Produtor de Maracaju. O encontro foi realizado no plenário da Câmara Municipal e contou com a presença de diversas lideranças locais, entre elas o vereador Nego da Acamar, proponente da audiência. Centenas produtores rurais e moradores da cidade e da região acompanharam o evento.

Conforme o deputado estadual Amarildo Cruz, a implantação do Mercado Municipal do Produtor de Maracaju será um grande avanço para a cidade. “Lutamos para que esse projeto seja colocado em prática o quanto antes. Fica claro que ele irá melhorar a vida dos moradores dessa cidade. Recentemente fizemos uma audiência pública que discutiu a ampliação da ferrovia em MS, a qual irá passar por Maracaju e movimentar a economia local. Precisamos de espaços para comercializar os produtos dos pequenos produtores. A criação desse local será um grande avanço para o município”, disse.

Segundo o proponente da audiência, vereador Nego da Acamar, nesse projeto de implantação do Mercado Municipal do Produtor o objetivo é buscar melhorias para a agricultura familiar no município, que fazem parte os assentamentos, comunidades quilombolas e chácaras adjacentes à zona urbana. “Os produtores de nosso município possuem estrutura para comercializar vários produtos oriundos de agricultura familiar, como mandioca, legumes, mel, entre outros. Porém, falta incentiva por parte do poder público para a comercialização desses produtos e a principal dificuldade está na logística do transporte da produção e no local da comercialização”, comentou.

De acordo com o vereador, muitas vezes os produtores têm que deslocar até outros municípios da região para conseguir vender sua produção e tirar o sustento de suas famílias.