Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Sidrolandia

André defende Dilma e diz que Estado não será “ingrato” com a presidente

Segundo ele, após expôs a situação do Estado à presidente, ela "ligou" duas vezes para os responsáveis e o empréstimo foi concedido.

Campo Grande News

15 de Julho de 2013 - 10:46

O governador André Puccinelli (PMDB) destacou em entrevista ao programa de rádio Tribuna Livre que não pode reclamar da presidente Dilma Rousseff (PT), já que ela ajudou e contribuiu para inúmeros projetos em Mato Grosso do Sul.

“É preciso fazer justiça com Dilma (Rousseff), pior coisa que existe é ingratidão, o próprio projeto do empréstimo ao BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento) estava encalhado, a presidente interferiu e deu certo”, destacou.

Segundo ele, após expôs a situação do Estado à presidente, ela "ligou" duas vezes para os responsáveis e o empréstimo foi concedido. “Ela não me favoreceu, apenas disse para se fazer justiça com Mato Grosso do Sul, havia forças ocultas que estavam segurando o projeto”, ponderou. André se referiu ao projeto MS Forte que irá pavimentar e implantar rodovias em todo Estado, além de construir hospitais e a sede da UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) em Campo Grande.

Política - O governador ainda revelou que políticos do mesmo partido da presidente vieram questionar a sua situação política. “Figurinhas que viviam de rosto coladinho com ela, agora estão ficando distantes, respondi que vou defendê-la. Em relação a política iremos discutir mais tarde com o nosso partido”, apontou ele.

Além dos protestos por todo país, Dilma também foi vaiada no encerramento da marcha dos perfeitos na semana passada em Brasília. Os gestores desejam um aumento no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e não se contentaram com o pacote de R$ 3 bilhões anunciados pela presidente durante o encontro.