Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 23 de Outubro de 2021

Sidrolandia

André diz que Governo deve comprar Fazenda Buriti até dia 5 para garantir tranquilidade no campo

A Buriti é uma das 12 propriedades reivindicadas pelos terena da Reserva Buriti, que passaria de 2 mil para 17 mil hectares.

Flávio Paes/Região News

15 de Julho de 2013 - 10:00

O governador André Puccinelli (PMDB) afirmou que o clima de paz no campo entre indígenas e produtores rurais depende da ação concreta do governo federal em agosto. Segundo ele, a fazenda Buriti em Sidrolândia deve ser o “ponto de largada” para que a União comece a resolver este conflito que já gerou transtornos no Estado. A Buriti é uma das 12 propriedades reivindicadas pelos terena da Reserva Buriti, que passaria de 2 mil para 17 mil hectares.

“Esta previsto para o dia 5 de agosto, tem que começar pela fazenda Buriti e seguir em frente, vou acionar o MPF (Ministério Público Federal) e o governo federal para que não haja negligência”, destacou ele durante entrevista ao programa de rádio Tribuna Livre. A Buriti tem 303 hectares e tornou-se um ícone do conflito agrário entre índios e fazendeiros. No último dia 30 maio, durante a tentativa de reintegração de posse da propriedade pertencente a Ricardo Bacha, morreu o terena Oziel Gabriel.

De acordo com Puccinelli, a melhor alternativa é a indenização das terras já que no Mato Grosso do Sul não há “grilagem” e as áreas foram concedidas pela União. “Se eles deram o título terão que ressarcir, é uma solução já acordada entre produtores e indígenas”, ponderou.

O governador ressaltou que são 9 etnias indígenas diferentes no Estado e que esta precisam de assistência e estrutura. “Quem auxilia os índios aqui é o governo estadual, com cestas básicas de 27 kg para 15 mil famílias, além de outros benefícios como vale universidade e ajuda de custo para deslocamento”, apontou.