Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

André reúne 14 prefeitos e pede ao ministro ajuda para recuperar estragos da chuva

Segundo levantamento da Defesa Civil, quatro pontes foram destruídas no Estado e outras 21 foram danificadas.

Noticias MS

11 de Março de 2011 - 13:36

André reúne 14 prefeitos e pede ao ministro ajuda para recuperar estragos da chuva
Andr - Foto: Rachid Waqued

O governador André Puccinelli reuniu hoje (11), durante a visita do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra e sua comitiva, um total de 14 prefeitos que tiveram os municípios prejudicados por enchentes e inundações das chuvas das últimas semanas. Depois do sobrevoo com o ministro à cidade de Aquidauana, o governador entregou ao ministro na Base Aérea de Campo Grande um dossiê genérico incluindo fotos com o levantamento da situação do Estado.

De acordo com o prefeito de Aquidauana, Fauzi Suleiman, o relatório da avaliação de danos feito na segunda-feira, quando foi assinado o decreto de situação de emergência, revelou um prejuízo de cerca de R$ 24 milhões. “Isto está incluindo pontes, estradas, pavimentação da cidade, prédios públicos, abastecimento de água e rede de esgoto. Temos uma situação dramática e uma das maiores enchentes da história da cidade”, ressaltou. No total, 665 pessoas estão desabrigadas e as escolas estão fechadas.

A situação dos municípios afetados pelas enchentes ganhou o apoio do governo estadual, que está ajudando famílias desabrigadas e desalojadas com centenas de donativos, além da equipe técnica da Coordenadoria Estadual da Defesa Civil no auxílio aos trabalhos de elaboração dos processos para a decretação de situação de emergência. Após homologação do Executivo estadual, o município terá condições de receber recursos do governo federal para a reconstrução da cidade.

“É um apoio fundamental do governo do Estado. Ontem (10) já recebemos alimentação, água e roupas. É mais um apoio que o governador nos traz quando decreta a situação de emergência em Mato Grosso do Sul. É muito importante para nós porque no ano passado passamos por uma situação como esta e graças ao apoio do governador conseguimos viabilizar R$ 3,4 milhões”, justificou Suleiman.

O prefeito de Aquidauana informou que pretende trabalhar em três direções: buscar recursos para recuperar os danos, investimentos para atuar na prevenção de enchente e tentar fazer com que o governo federal se sensibilize com a situação destas cidades. “Se o contingenciamento do orçamento fosse retirado, Aquidauana poderia receber R$ 15 milhões de investimento em infraestrutura”, disse.

Apoio

O governador André Puccinelli reiterou o pedido de auxílio ao governo federal justificando que além de famílias desabrigadas e pontes e estradas danificadas, o problema também está na produção rural. “A receita do Estado é baseada principalmente no ICMS da produção primária.

Nossa soja já teve previsão de 5,5 milhões de toneladas e já sabemos que terá um prejuízo de no mínimo um milhão de toneladas e mais a perda da qualidade do restante que será colhido. Ficaremos num ano magro”, justificou. O levantamento de prejuízos feito pelo Estado é do montante de R$ 110 milhões. De acordo com André, a situação de emergência deve chegar a um total de 16 municípios do Estado: cinco já decretaram.

O ministro da Integração Nacional informou que até a próxima segunda-feira será transferido para a conta do Estado valor de R$ 5 milhões para as primeiras ações em caráter de emergência. “A ação prioritária é a recuperação das pontes destruídas e danificadas, como foi feito em outros Estados e desta forma evitar de construir pontes de madeira para fazer uma ação de prevenção”, salientou. Segundo levantamento da Defesa Civil, quatro pontes foram destruídas no Estado e outras 21 foram danificadas.

Em Coxim, região norte do Estado, a prefeita Dinalva Mourão informou que as duas pontes foram afetadas e as chuvas abriram valas e buracos na cidade. “Estamos com 300 alunos fora da sala de aula. Precisamos de recursos emergenciais na ordem de R$ 1,8 milhão, mas já elaboramos um projeto de prevenção de enchentes que chega a R$ 40 milhões”, adiantou.

Na Capital, o prefeito Nelsinho Trad levantou os prejuízos das chuvas e orçou em R$ 40 milhões para recuperar a cidade. “Queremos trabalhar nas vertentes da recuperação da produção rural e urbana com uma articulação da bancada federal junto ao governo do Estado. As chuvas trouxeram danos para a região norte da cidade que está com o problema de erosão, assim como outras regiões que estão com lençol freático alto. Precisamos recuperar também o asfalto”, disse.

O prefeito de São Gabriel do Oeste, Sérgio Marcon, disse que as chuvas resultaram na queda de 50% da produção de soja. “Tivemos prejuízos na ordem de R$ 100 milhões, o que representa duas vezes o orçamento anual do município. A cidade precisa da produção agrícola, será uma recuperação difícil”, lamentou. A cidade já decretou situação de emergência.

Assim como o prefeito de Aquidauana, outros 13 chefes do Executivo municipal também participaram da reunião com o ministro da Integração Nacional em busca de recursos para recuperar suas cidades. São eles: prefeito de Campo Grande, Nelson Trad Filho; de São Gabriel do Oeste, Sérgio Marcon; de Coxim, Dinalva Mourão; de Maracaju, Celso Vargas; de Rio Verde, Wiliam Brito; de Miranda, Neder Vedovato; de Santa Rita do Pardo, Eledir Barcelos; de Ribas do Rio Pardo, Roberto Moureira; de Anastácio, Douglas Figueiredo; de Chapadão do Sul, Jocelito Krug; de Sidrolândia, Daltro Fiúza; de Dois Irmãos do Buriti, Wlademir de Souza e de Paranaíba, José Francisco de Freitas.