Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 6 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Ângela Barbosa crítica David por ter se filiado ao PROS e diz que ele usou o PR

O vereador garante que seu projeto e dos outros três vereadores filiados ao PROS é construir um projeto político para eleger um deputado estadual com base política em Sidrolândia.

Flávio Paes/Região News

02 de Outubro de 2013 - 17:00

A professora Ângela Barbosa, presidente da Executiva Municipal do PR (Partido da República) considerou uma “afronta ao eleitor” a decisão do vereador David Olindo de trocar a legenda e ingressar no PROS (Partido Republicano da Ordem Social). “Considero uma atitude de desrespeito ao deixar o partido pelo qual se elegeu. Ele não deu nenhuma satisfação ao presidente regional, deputado Paulo Correa que inclusive está de viagem”, comentou Ângela para quem muitos dos eleitores que votaram em David se identificam com as propostas do PR, legenda que ele “abandonou depois de usá-la apenas para de se eleger”.

O vereador David Olindo reagiu com ironia às críticas da presidente do PR. “Ela não é exatamente a pessoa mais adequada para cobrar fidelidade partidária de quem quer seja”, observa David. Ele lembra que na campanha eleitoral, Ângela ignorou a decisão do PR tomada em convenção de apoiar o candidato do PMDB a prefeito, Acelino Cristaldo.

“A ex-vereadora fez campanha para o PSDB, tanto que chegou a ser contemplada com um cargo na administração municipal, do qual  acabou exonerada”, lembra Olindo. David assegura que não deve “satisfações à direção municipal, muito menos ao diretório regional do PR” por ter decidido entrar no PROS.

“Não recebi uma bala para custear minha campanha que além dos meus próprios recursos, só tive o apoio da coligação encabeçada pelo PMDB”. O vereador garante que seu projeto e dos outros três vereadores filiados ao PROS é construir um projeto político para eleger um deputado estadual com base política em Sidrolândia.

“Nosso candidato é o dr. Mauricio Anache. Não aceitamos fazer o papel de escada aos políticos que só vem ao município de quatro em quatro anos  pedir voto e  depois dão às costas as necessidades do município”, assegura, numa alusão ao deputado Paulo Correa, que nas últimas duas eleições esteve entre os candidatos mais votados na cidade, por ter contado com o apoio do ex-prefeito Daltro Fiuza.