Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quinta, 26 de Maio de 2022

Sidrolandia

Ao receber lei da subconcessão, Sanesul diz que em 30 dias encaminha licitação de novo poço

Segundo o vereador Edno Ribas é necessário investimento na abertura de novos poços para dar mais segurança ao abastecimento de água da cidade.

Flávio Paes/Região News

10 de Novembro de 2015 - 11:00

Dentro de 30 dias a Sanesul deve lançar o edital para a primeira parceria público-privada em Sidrolândia, no sistema de subconcessão na modalidade B.O.T(Build, Operate and Transfer), para as empresas interessadas na perfuração de um novo poço que amplie em pelo menos 100 mil litros de água  por hora o suprimento de abastecimento de água que hoje está no limite das necessidades da cidade. Como contrapartida do investimento, a empresa por 15 anos terá a garantia da estatal de compra da água bruta produzida.  

Segundo o vereador Edno Ribas é necessário investimento na abertura de novos poços para dar mais segurança ao abastecimento de água da cidade. Hoje juntos, os poços tem uma vazão média de 330 mil litros de água por hora, mas por conta dos vazamentos, que desperdiçam 30% desta produção, só chegaram as torneiras 277 mil litros. "Estamos trabalhando no limite", observa Edno.

Quando há necessidade de manutenção de qualquer um dos poços - na semana passada a produção do super-poço da Espírito Santo teve de ser interrompida três dias para que fosse feito o perfilamento(filmagem) - é preciso fazer rodízio no abastecimento e falta água em alguns horários nas casas de quem não tem caixa d'água.

Nesta terça-feira os vereadores Edno Ribas e Sérgio Bolzan, acompanhados do diretor de planejamento, Geraldo dos Santos, se reuniram com o presidente da Sanesul, Luiz Carlos da Rocha Lima. Eles entregaram a cópia desta lei (aprovada pela Câmara e sancionada pelo prefeito) da subconcessão e de outra de autoria do vereador Sérgio Bolzan. Por este dispositivo, a Prefeitura terá de informar a empresa previamente os projetos de expansão de asfalto, cabendo a estatal comunicar aos proprietários de terrenos para providenciarem o pedido de conexão dos ramais.

Foi entregue ainda a lei de autoria do vereador Edno Ribas, que torna obrigatória a divulgação nas contas de água, da existência da tarifa social, que barateia  o custo da conta de água para pessoas de baixa renda.  

Os vereadores também fizeram reivindicações específicas para atender o Quebra Coco, onde há 330 ligações ativas. "Pedimos a designação de um funcionário para atender os moradores. Hoje precisam  se deslocar até Sidrolândia, pagando R$ 30,00 (passagem de ida e volta) para pedir parcelamento  ou religação".  Eles pediram também a expansão da rede água na Vila Cebola, um loteamento que fica próximo as casas construídas pelo Estado na localidade. "Um morador  pagou R$ 3 mil pelo terreno e a expansão da rede até o lote  custa R$ 3.600,00", explica Edno.