Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 24 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Após 9 meses de espera, assentados recebem lotes do Nazaré sem estrutura

Nazaré: Estradas não foram abertas, nem foi implantado o sistema de abastecimento e as redes de água e energia elétrica

Flávio Paes/Região News

09 de Agosto de 2014 - 08:22

As 170 famílias contempladas com lotes no Assentamento Nazaré tiveram de esperar 9 meses pelo sorteio das suas parcelas, período em que permaneceram acampadas na sede da propriedade, vão entrar nas áreas sem nenhuma estrutura. Antes disso, elas ficaram cinco anos acampadas as margens da BR-163, em frente da propriedade.

As estradas não foram abertas, muito menos foi implantado o sistema de abastecimento e as redes de água e energia elétrica. É uma realidade bem diferente da prometida pelo superintendente regional do INCRA, Celso Cestari.

Em julho do ano passado, e quando a Justiça emitiu a posse da fazenda para a União, garantiu que desta vez não se repetiria os erros do Assentamento Eldorado, onde depois de oito anos de criado o núcleo, muitos assentados ainda estão morando embaixo de lona.

Embora esteja de posse da fazenda há mais de um ano, o INCRA que enfrenta orçamentário, só conseguiu fazer o georeferenciamento para a divisão e certificação dos lotes. Como o País está num período eleitoral, quando a legislação restringe a liberação de recursos três meses antes e três depois do pleito, provavelmente, só a partir de 2015 as melhorias vão começar chegar ao assentamento, que é 23º implantado pelo INCRA em Sidrolândia.    

O único apoio que as famílias terão nesta etapa serão R$ 5,24 mil do Apoio Inicial I, destinado à instalação no projeto de assentamento e a aquisição de itens de primeira necessidade, e os R$ 2,8 mil do Apoio Inicial II, voltado à aquisição de bens duráveis de uso doméstico e equipamentos produtivos. 

Após a aplicação desses recursos, é disponibilizado o crédito Fomento, para viabilizar projetos produtivos de promoção da segurança alimentar e nutricional e de estímulo da geração de trabalho e renda. O valor é de até R$ 6,4 mil por família, dividido em duas operações de crédito de até R$ 3,2 mil. Outra modalidade importante é o Fomento Mulher, de R$ 3 mil por família, em única operação, para implantar projeto produtivo sob responsabilidade da mulher titular do lote.

Se a burocracia não atrapalhar, os assentamentos dispuserem de toda a documentação cobrada pelo o Banco do Brasil, o mesmo disponibilizará cartões magnéticos aos beneficiários, válido para todas as modalidades acessadas.

A Prefeitura cadastrou na Fundação Nacional de Saúde (Funasa) projeto orçado em R$ 1,7 milhão para a implantação da rede de água .  Será preciso investir na abertura de 36 quilômetros de travessões e de uma estrada de acesso ao Assentamento Alambari  para reduzir em pelo menos 40 quilômetros o acesso a Sidrolândia, que hoje só é feito pela BR-163 e MS-258 na divisa com Campo Grande.

Hoje, as mais de 150 crianças do assentamento estão estudando na escola municipal da Capital, em Anhanduí, que fica a 20 quilômetros de distância, porque a escola mais próxima de Sidrolândia é do Assentamento Jiboia.

http://i.imgur.com/FRLCLLn.jpgMesmo com todas estas dificuldades os assentados estão animados. Anaira Graciano Lopes comemorou, com a filhinha de apenas um ano nos braços, o recebimento do lote 43. Ela vai explorar a parcela juntamente com a mãe e um tio.

"Já entramos em contato com a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) para nos assessorar num projeto de criação de peixes", disse a nova assentada do Nazareth.

Outra assentada, Valdecy Batista de Lima, 57 anos, afirmou ter o objetivo de ver um dia, com orgulho, os produtos nascidos de seu trabalho – principalmente frutas, verduras e legumes – sendo comercializados nas gôndolas dos supermercados de Sidrolândia e municípios vizinhos.

O Assentamento Nazaré tem 2.500 hectares. O  INCRA pagou R$ 16,4 milhões pela propriedade que pertencia ao ex-secretário Plinio Rocha.