Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 24 de Novembro de 2020

Sidrolandia

Após morte de colega em universidade, estudantes pedem estrutura médica

A decisão foi tomada em assembleia na noite de terça-feira (19), depois da morte de Anacleto Tamporoski, de 60 anos, que cursava Ciências Sociais na instituição

Dourados News

20 de Agosto de 2014 - 14:46

Acadêmicos dos cursos de Ciências Sociais e Biologia da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) ficarão sem entrar nas salas de aula durante três dias, em protesto à falta de estrutura médica no campus da instituição. Cerca de 150 estudantes participam do movimento. 

A decisão foi tomada em assembleia na noite de terça-feira (19), depois da morte de Anacleto Tamporoski, de 60 anos, que cursava Ciências Sociais na instituição. O homem teve uma parada cardíaca e morreu na UFGD. Alunos disseram que o socorro demorou a chegar. 

Na manhã desta quarta-feira (20), os universitários já realizaram manifestação no Campus II da UFGD, localizado na Cidade Universitária. Outras ações devem ocorrer durante o dia. De acordo com o acadêmico do 6º semestre de Ciências Sociais, Evandro Santos Pinheiro, de 26 anos, o objetivo é chamar a atenção da universidade para a falta de segurança e estrutura do local.

“É só observar. Estamos distantes aproximadamente 13 quilômetros, ou mais, de onde vem o socorro, totalmente afastados. Não tem atendimento de urgência, não tem nada. Estamos à mercê da sorte aqui”, contou ao site.

A comunidade acadêmica da UFGD chegou a fazer um pedido, no ano passado, de implantação de um posto médico dentro da universidade, com ambulância, mas não foi atendida.