Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 20 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Asfalto cede, abre loca no meio da rua e moradores pedem providencias

Há trechos em que os buracos se transformaram em verdadeiras crateras, dificultando a trafegabilidade dos usuários.

Marcos Tomé/Região News

21 de Agosto de 2014 - 17:06

Boa parte do pavimento da Rua Américo Carlos da Costa e adjacentes no Bairro São Bento, construído a pouco mais de três anos, já começa a dar sinais de desgastes, mesmo sendo uma via de pouco movimento onde praticamente só circulam veículos de passeio. Em toda sua extensão é visível à deterioração da malha viária.

Há trechos em que os buracos se transformaram em verdadeiras crateras, dificultando a trafegabilidade dos usuários. O caso mais assombroso e que chamou atenção dos moradores ocorreu na altura do numeral, 756, onde no meio da via o asfalto cedeu e embaixo do pavimento há uma loca de aproximadamente 1 metro de profundida.

O buraco surgiu há 30 dias, conta a dona de casa Vilmara Miranda, mãe de um adolescente de 12 anos e um bebê de 2. “Já reclamamos para quem é de direito, mas até agora ninguém apareceu aqui”. Ela relatou a reportagem do Região News que não deixa o filho brincar de “bete” na Rua porque outro dia, a bola caiu no buraco e uma criança acabou se machucando.

Só nas ruas adjacentes entre á Américo Carlos da Costa e Lauro Muller, foram investidos em junho de 2011 para pavimentar 11.868,29 m² de arruamento, R$ 550.000,00, dos quais R$ 344.000,00 do Governo Federal através do Ministério das Cidades e um complemento, R$ 106.000,00, que saíram dos cofres municipais como contrapartida financeira.

A indignação é compartilhada pela produtora de pequena propriedade, Shirley Diniz, que mora praticamente em frente ao problema. “Espero que resolvam, antes que alguém caia de moto ou bicicleta”, conclui.