Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 19 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Assentados ensaiam marcha à Brasília e INCRA promete moradias

Sem acesso ao financiamento de produção e sem moradia, assentados se desesperam e não conseguem produzir

Marcos Tomé/Região News

28 de Janeiro de 2011 - 11:14

Assentados ensaiam marcha à Brasília e INCRA promete moradias
Assentados ensaiam marcha

Cerca de 500 assentados se reuniram na tarde desta quarta-feira (26) na sede do Assentamento Eldorado II em Sidrolândia para discutir com a Fetagri e INCRA, soluções sobre construções de moradias para atender as famílias que vivem em barracos a mais de 4 anos.

Das 768 famílias assentadas e ligadas a Fetagri, apenas 20% receberam investimentos para moradias através de um sistema de sorteio, outras 614 aguardam em barracos a liberação dos recursos. Outro dilema vivido pelas famílias é a impossibilidade de acesso ao crédito de custeio da produção por estarem morando de forma improvisada.

O Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) financia projetos individuais ou coletivos, que gerem renda aos agricultores familiares e assentados da reforma agrária que por sua vez, tem que estar morando em casas de alvenaria.

Sem acesso ao financiamento de produção e sem moradia, assentados se desesperam e não conseguem produzir nem para própria subsistência familiar. O vereador Waldemar Acosta (PDT) e Drª. Rosangela Rodrigues (PMDB) participaram da referida reunião que contou com a  presença do superintendente do Incra em Mato Grosso/> do Sul, Manoel Furtado das Neve.

Acompanharam o dirigente no encontro, representantes da Federação dos Trabalhadores na Agricultura (Fetagri/MS), do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e do Poder Público municipal que foi representado pelo Secretário de Desenvolvimento Rural, Nilo Cervo.

Na pauta do encontro, a retomada da construção das casas em vários lotes, paralisadas desde agosto de 2010, quando da operação da Polícia Federal que culminou na prisão de diretores do órgão e assessores. As famílias cobraram de forma incisiva providencias emergências das autoridades presentes.

Durante ato foi aberta a licitação de aquisição de matérias de construção para atender os assentados, a empresa vencedora do certame deverá assinar contrato com o INCRA na próxima semana, colocando um ponto final no descaso que promoveu o atraso na melhoria de condições de vida das famílias prejudicadas.

Waldemar Acosta cobrou veementemente das autoridades responsáveis solução para o problema. Durante seu pronunciamento o vereador afirmou que os assentados não poderão ser tratados com descaso, referindo-se aos materiais de construção de péssima qualidade entregue as famílias que foram contempladas através de sorteio.

Rosa Marques de Oliveira, Diretora Sindical, disse a reportagem do Jornal Eletrônico Região News que os materiais de construção entregues até o presente momento não tem condições de uso. “Tijolos sem queimar, madeiramento torto e telhas com problemas, esperamos que o INCRA resolva o problema, caso contrário, iremos marchar para Brasília”, enfatizou Rosa.

Cada unidade habitacional tem 72 m²/> e custara cerca de 16 mil reais para o assentado que construirá em forma de mutirão.