Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 26 de Novembro de 2021

Sidrolandia

Associação se revolta com críticas de entidades de Direitos Humanos a PM

A ACS repudia de maneira veemente as críticas das entidades de Direitos Humanos acerca da ocorrência envolvendo o sargento Ivanildo Gomes

Assessoria

18 de Setembro de 2013 - 14:23

A ACS (Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso do Sul) repudia de maneira veemente as críticas das entidades de Direitos Humanos acerca da ocorrência envolvendo o sargento Ivanildo Gomes, que estava de folga e, demonstrando extremo profissionalismo e bravura, frustrou um roubo em uma lotérica de Campo Grande, no último dia 11.

As entidades classificaram a postura do PM, que salvou a vida de terceiros, como “inaceitável” e “um desrespeito aos Direitos Humanos”. O que seria aceitável, então? A morte do policial e dos que estavam ali presentes? A ACS convida tais entidades a irem ao Comando Geral da Polícia Militar conhecerem a lápide que guarda os nomes de vários policiais mortos em confronto com bandidos. Esses heróis se tornaram, infelizmente, simples estatísticas - da mesma forma como somos vistos pelos Direitos Humanos.

Curioso ainda é observar que entidades de Direitos Humanos jamais se manifestam quando inocentes são brutalmente assassinados. Recentemente, um policial militar foi atropelado e morto em Mundo Novo. Nenhum representante sequer divulgou uma nota em solidariedade às famílias. E da tragédia envolvendo os jovens Breno e Leonardo, no ano passado, eles se lembram?

A ACS entende que estas entidades demonstraram um total desrespeito e menosprezo pelos policiais de Mato Grosso do Sul e pelas vítimas dos criminosos, que a cada dia se tornam mais violentos. Além disso, manifestação como essa soa como uma afronta às pessoas de bem, já que grande parte da sociedade apoiou a ação do sargento e o tem como um herói.

Beira a revolta o sentimento de ver um posicionamento como esse - emitido uma semana após o fato, diga-se de passagem. Vale lembrar às entidades que o companheiro Gomes não será promovido por matar dois marginais que agiam covardemente, mas por salvar pessoas inocentes colocando em risco a própria vida.

Parabenizamos o Comando da Policia Militar pela atitude de se manifestar publicamente sobre o emprego da técnica utilizada na atitude heróica do sargento. Ademais, existe um inquérito em andamento que comprovará a legalidade da ação policial.

A promoção do sargento é mais que merecida, pois arriscou sua vida na defesa de terceiros. Estava de folga, em menor número e demonstrou extremo profissionalismo. Desta forma, a ACS ratifica apoio a promoção por ato de bravura e todas as medalhas que lhe sejam conferidas.

Os policiais militares de Mato Grosso do Sul são homens e mulheres dedicados a profissão, pais e mães de família que têm o dever de agir 24 horas por dia. Toda  atitude criminosa será respondida a altura e na legalidade, pois estes profissionais são preparados para repelir a agressão sofrida.

A ACS acompanhará de perto todos os desdobramentos e se manifestará quantas vezes forem necessárias em defesa do sargento Ivanildo Gomes ou de qualquer outro policial militar que se envolva em ocorrência desta natureza.