Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 22 de Setembro de 2021

Sidrolandia

Até 2014, 280 mil pessoas devem conquistar casa própria em MS

As propostas elencadas, de hoje até sexta-feira (13), serão encaminhadas por delegados à Conferência Nacional das Cidades.

Campo Grande News

11 de Setembro de 2013 - 16:50

Até o final de 2014, o Governo do Estado, em parceria com a União e prefeituras, deverá entregar 70 mil moradias, beneficiando 280 mil sul-mato-grossenses. O investimento total é de R$ 2,8 bilhões e garantirá a redução do déficit habitacional de 80 mil para 50 mil residências.

“Em média, você multiplica cada casa por quatro pessoas, então, serão 280 mil beneficiados com as 70 mil unidades habitacionais”, calculou, nesta quarta-feira (11), o governador André Puccinelli (PMDB), na abertura da 5ª Conferência Estadual das Cidades.

Secretário estadual de Habitação e Cidades, Carlos Marun informou hoje que das 70 mil residências, 60 mil já estão contratadas e 40 mil prontas. Ainda de acordo ele, outras 20 mil estão sendo construídas e o plano é fechar parcerias para garantir mais 10 mil unidades habitacionais até o final do ano.

No total, segundo o secretário, o investimento é de R$ 2,8 bilhões. “Em média, uma residência custa R$ 40 mil”, detalhou. “Do montante, 15% é contrapartida do Governo do Estado, 10% vem das prefeituras e o restante é investimento da União”, disse Marun.

Questionado sobre os critérios de entrega das casas, o secretário garantiu que a prioridade é dar teto a famílias carentes com maior quantidade de filhos, com integrantes com necessidade especial e a mulheres chefes de família. “Quando visito os lotes tenho visto gente que realmente precisa”, destacou Marun.

Ele também participou da abertura do 5ª Conferência Estadual das Cidades. O evento discute, principalmente, políticas para reduzir o déficit habitacional, melhorar o planejamento urbano e ações a fim de assegurar saneamento básico aos municípios. As propostas elencadas, de hoje até sexta-feira (13), serão encaminhadas por delegados à Conferência Nacional das Cidades.