Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 22 de Outubro de 2021

Sidrolandia

Ausência de Daltro, prefeitura passa por fase de descontrole administrativo

Marcos Tomé/Região News

22 de Fevereiro de 2011 - 08:22

Desde 15 de dezembro do ano passado, quando perdeu a eleição da Mesa Diretora, com a derrota da vereadora Roberta Stefanello (PMDB) para o vereador Jean Nazareth  (PT) e em retaliação rompeu com o PT e PDT demitindo cinco secretários e dezenas de funcionários indicados pelos dois  partidos, o prefeito Daltro Fiúza vem acumulando revezes políticos que sinalizam para à população um  enfraquecimento precoce típico  de final de Governo (embora  prefeito tenha mandato até  01 de janeiro de 2013) além de demonstrar certa desmotivação que acaba levando  ao descontrole administrativo cada vez mais evidente.

O mais recente indício do clima de fim de festa e navio à deriva foi o episódio dos vetos à nova lei de loteamento, sancionada fora do prazo de 15 dias, previsto pela Lei Orgânica e publicada com erros primários como a inclusão de um artigo vetado e o restabelecimento do texto original (com o veto a uma emenda supressiva) antes da deliberação do Legislativo.

Num período de 70 dias o prefeito se ausentou oficialmente do cargo para tratar de assuntos particulares por pelo menos 30 dias. Este distanciamento coincidiu com uma fase crítica de chuvas, início das aulas e do período de colheita, quando a estrutura de equipamentos e pessoal da prefeitura é requisitada para garantir a manutenção das estradas e ruas da área urbana sem pavimento.   

Até agora Daltro, transcorridos mais de dois meses da crise política desencadeada com a derrota na eleição da Mesa Diretora da Câmara, não recompôs sua equipe de secretários. Nem o site oficial da Prefeitura (www.sidrolandia.ms.gov.br  ) ainda não foi atualizada a composição do primeiro escalão. Permanecem os nomes dos cinco secretários demitidos dos seus cargos em dezembro.

Site da Câmara

Imagem tirada no dia 22/02/2011

Desde a demissão dos secretários de Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, Eliane Salvati, Assistência Social, Marcio Marqueti e de Administração, Paulo Atílio, que eram da cota do PT e dos secretários indicados pelo PDT, Coronel Cesar  Wilson (Infraestrutura) e Rosemeire Aparecida Eliane (de Desenvolvimento Econômico e Turismo), não foram nomeados os novos titulares.

As secretarias estão sob o comando de interinos. O secretário de Finanças, Miguel Ângelo está acumulando a Secretaria de Administração.