Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 24 de Julho de 2024

Sidrolandia

Bombeiros alertam para atitudes que provocam incêndios em rodovias e assentamentos

Somente no último fim de semana, os bombeiros atenderam 67 ocorrências de incêndio florestal

Notícias MS

31 de Agosto de 2010 - 16:27

Bombeiros alertam para atitudes que provocam incêndios em rodovias e assentamentos
Bombeiros alertam para atitudes que provocam inc - Foto: Bombeiros

O tempo seco tem propiciado condições para a maior ocorrência de incêndios em todo Mato Grosso do Sul. No entanto, são as atitudes de quem transita ou vive em muitas das regiões atingidas que têm feito aumentar o número e alastrar os focos, segundo avaliação do Corpo de Bombeiros.

Somente no último fim de semana, os bombeiros atenderam 67 ocorrências de incêndio florestal. A maior parte, 38, aconteceu em Campo Grande. Outras 29 situações preocuparam no interior.

O comandante da corporação, coronel Ociel Ortiz Elias, alerta para a necessidade de redobrar cuidados básicos, já necessários em qualquer período do ano, como não jogar bitucas de cigarro às margens das rodovias. “Estão nos preocupando muito os casos de fogo próximos às estradas. Muitas vezes, fica evidente que houve descuido ou mesmo irresponsabilidade de pessoas que acabaram provocando a queimada”, alerta.

Outro motivo de preocupação vem dos assentamentos rurais, onde, conforme o comando dos bombeiros, muitos casos estão ocorrendo nos últimos dias, até mais de uma vez no mesmo local. Em um dos mais recentes, a queimada se alastrou na vegetação e provocou grande risco de queimar moradias no Assentamento Santa Mônica, na proximidade de Terenos. Na mesma região, já foi registrado incêndio no Assentamento Canaã. Ocorrências também foram registradas no Assentamento Jatobá, em Jaraguari, Nova Querência e Patagônica, região de Sidrolândia.

Os casos registrados em comunidades rurais nos últimos dias também incluem fazendas, como a São Sebastião, em Camapuã, e aldeias, como a Dois Buritis, em Sidrolândia. Nos arredores da Capital, também houve registros, como os ocorridos próximos à unidade Agrárias de uma universidade no anel rodoviário entre as saídas de Cuiabá e Três Lagoas, e a um clube de lazer também na saída Leste. Mais um caso preocupante ocorreu próximo ao distrito de Anhanduí, também perto de trecho rodoviário.

“Uma simples queima de lixo pode gerar um grande incêndio, por conta da vegetação seca, do vento. Falta mais cuidado das pessoas, e consciência da responsabilidade de todos para evitar essas ocorrências que trazem prejuízo para a saúde, para as propriedades, e, nas estradas, são um grande risco de acidentes”, destaca o comandante Ociel Elias.

Provocar incêndio é uma atitude que pode ser enquadrada como criminosa, conforme legislações urbanas municipais, de meio ambiente e até o Código Penal. O comandante do Corpo de Bombeiros lembra que tanto os órgãos municipais de fiscalização quanto as delegacias de crimes ambientais podem receber denúncias de queimadas provocadas irregularmente.

“O artigo 250 do Código Penal diz que causar incêndio, expondo a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de terceiros pode dar pena de reclusão e multa”, frisa o comandante dos bombeiros. “Na legislação ambiental, o incêndio pode resultar em penalidade de multa de mil a sete mil reais por hectare”, completa.