Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 27 de Janeiro de 2021

Sidrolandia

Bônus pago a juízes e promotores supera salário de 46 mil servidores

O bônus cai na conta desses servidores da lei mesmo se eles forem donos de imóveis na cidade

Correio do Estado

15 de Setembro de 2014 - 08:13

Sozinho, o auxílio-moradia pago no salário de cada um dos desembargadores, juízes, promotores e procuradores de Justiça de Mato Grosso do Sul supera o salário da grande maioria dos servidores estaduais.

A vantagem dada a estas autoridades do Ministério Público e do Tribunal de Justiça locais, cujo valor varia entre R$ 4,1 mil e R$ 5,3 mil, é maior que todo o rendimento mensal de 46 mil dos 66 mil servidores do Estado (70% do total), conforme dados do Portal da Transparência, endereço eletrônico do governo estadual onde consta a remuneração do funcionalismo, incluindo dos não concursados. 

O bônus cai na conta dos servidores da lei mesmo se eles forem donos de imóveis na cidade. Um procurador do Ministério Público Estadual, ou um desembargador do Tribunal de Justiça, cargos mais altos, recebem R$ 5.317,93 de benefício (20% do salário, normalmente superior a R$ 26 mil).

A quantia é duas vez maior que o ganho mensal de um professor do ensino médio de escola estadual, cujo piso salarial é de R$ 2.367,14, segundo a Federação dos Trabalhadores em Educação de MS, a Fetems.