Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Sidrolandia

Bruno foi revelado em 2004 e desde 2008 passou a ocupar as páginas policiais

Bruno ficou conhecido pelas defesas brilhantes dentro do campo e pela vida conturbada fora dele. Ele já tinha histórico de violência contra mulher.

Bom dia Brasil

08 de Julho de 2010 - 07:26

Goleiro de talento, arrojado, ar der quem sabe e manda no jogo, um dos ídolos da maior torcida do Brasil. Bruno ficou conhecido pelas defesas brilhantes dentro do campo e pela vida conturbada fora dele.

Nascido em Belo Horizonte, 25 anos, Bruno foi revelado pelo Atlético Mineiro, em 2004. Logo depois se transferiu para o Corinthians. Ficou três semanas no time paulista.

Em 2006, novo clube: o Flamengo. Chegou como reserva, mas logo ganhou a vaga de titular. Foi três vezes campeão carioca: em 2007, 2008 e 2009. Liderou o time na conquista do Campeonato Brasileiro do ano passado.

Nos últimos meses, Bruno se dizia insatisfeito no clube. Queria jogar no futebol europeu.

Fora do campo, a trajetória do goleiro era o oposto. Em 2008, se envolveu em uma confusão com garotas de programa. Elas diziam ter sido agredidas durante uma festa no sítio do jogador. Há poucos meses, causou polêmica ao defender em uma entrevista o jogador Adriano, acusado de agredir a ex-noiva durante uma briga.

Dias depois, pediu desculpas. Mas não conseguiu desfazer a má impressão. Já havia começado a deixar o noticiário esportivo para aparecer nas páginas policiais. Em outubro do ano passado, Bruno teve de se explicar sobre as acusações de que teria sequestrado e agredido Eliza Samudio.

A ex-namorada, que dizia estar grávida do jogador, deu uma entrevista ao jornal “Extra” dizendo que Bruno a teria forçado a fazer um aborto. Na época, o caso não teve tanta repercussão.

Há poucos dias, o goleiro teve de voltar a dar explicações sobre Eliza Samudio. Mas desta vez em um episódio muito mais grave - envolvendo sequestro e assassinato.