Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 20 de Julho de 2024

Sidrolandia

Cacique Valcélio vai representar os Povos Indigenistas do Pantanal na CNPI

Figueiredo será uma espécie de mediador das proposições pleiteadas juntos as instituições em defesa das comunidades indígenas em Brasília.

Marcos Tomé/Região News

13 de Setembro de 2012 - 07:42

Com a preferencia de mais de 80% dos caciques das comunidades indígenas da região central do Mato Grosso do Sul, Valcélio Figueiredo, cacique da Aldeia Tereré em Sidrolândia, foi eleito novo membro titular da Comissão Nacional de Políticas Indigenistas (CNPI). O encontro dos lideres indígenas aconteceu na terça-feira (11/09) na coordenação regional da Fundação Nacional do Índio (FUNAI) em Campo Grande.

Valcélio, que além de cacique responde pela coordenaria de políticas indígenas de Sidrolândia, terá como principal missão, defender os interesses dos povos indígenas do Pantanal em diversas áreas, como por exemplo, saúde, educação, cultura, esportes além de atuar inclusive nas questões fundiárias.

Figueiredo será uma espécie de mediador das proposições pleiteadas juntos as instituições em defesa das comunidades indígenas em Brasília. No Estado, Valcélio vai dividir esta tarefa com o cacique Anastácio Peralta de Dourados, que representa na CNPI os Índios Guarani Kaiowá da região sul. O líder indígena vai representar no comitê pelo menos quatro povos, são eles; os Índios Kadiwéu, Ofaié, Guató e os Terenas.

Para ser eleito, Valcélio Figueiredo contou com o apoio dos caciques das Aldeias de Miranda, Aquidauana, Nioaque, Corumbá e parte da comitiva integrada pela Aldeia Buriti, da cidade de Dois Irmãos que tentou emplacar o Professor Alberto, que é um dos líderes indigenistas daquela comunidade.

A reportagem do regiaonews ouviu Valcélio que relembrou sua trajetória de luta na busca pela igualdade social. Ele comenta que ganhou notoriedade entre as comunidades após ter assumido, em 2005, a liderança da Aldeia Tereré. Através do bom desempenho na execução das obrigações de cacique e na coordenação, foi reeleito em 2008 para cumprir “mandato” até dezembro deste ano.

“Esta nova missão que meus patrícios confiaram a mim será um grande desafio. Tenho certeza que faremos grandes atuações em Brasília, juntos aos órgãos responsáveis por desenvolver políticas públicas para o Índio”, comenta. O mandato de Valcélio junto a CNPI terá duração de 4 anos.