Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Terça, 27 de Outubro de 2020

Sidrolandia

Câmara costura entendimento para o projeto do transporte ser votado na 2ª feira

Ele se mostra convencido de que não há interesse por parte dos vereadores (independente de bancada) de obstruir o projeto nas comissões.

Flávio Paes/Região News

18 de Março de 2014 - 16:00

O presidente da Câmara de Sidrolândia, Ilson Peres e o líder do Governo no Legislativo, Waldemar Acosta (PDT) estão empenhados em buscar um grande entendimento para acelerar a tramitação do projeto que autoriza a Prefeitura destinar R$ 1,3 milhão para subvencionar o transporte dos universitários.


“Temos que fazer um esforço para, sem atropelar o regimento, nem limitar a prerrogativa do vereador de analisar a proposta em profundidade, para que possamos até sexta-feira ter os pareceres das comissões para o projeto estar em condições de entrar na pauta da próxima sessão”, comenta o Waldemar.


“As comissões têm até dia 21 de abril para emitirem pareceres sobre o projeto, mas nada impede que haja um entendimento, diante da urgência da situação e do risco dos universitários serem prejudicados com a interrupção do transporte por falta de pagamento, de a Câmara acelerar sua tramitação”, reforça.


Na avaliação de Acosta, o regimento da Casa prevê que o projeto tem de passar pelas seis comissões que tem prazo de cinco sessões para concluir seus pareceres. “Vamos buscar um consenso para que haja uma força-tarefa para na quinta-feira todas as comissões se reúnam de forma simultânea para deliberar sobre o projeto”, reafirma o vereador pedetista.


Ele se mostra convencido de que não há interesse por parte dos vereadores (independente de bancada) de obstruir o projeto, há uma unanimidade sobre a relevância de se garantir um serviço que atende cerca de 900 jovens. A Comissão de Legalidade e Cidadania se reuniu ontem à noite mas segundo o relator Edivaldo dos Santos, o projeto não entrou na pauta simplesmente porque não foi encaminhado à CLC.


Vadinho que em princípio era contrario acelerar a tramitação do projeto, agora admite rever esta posição. Hoje pela manhã, o empresário Moacyr Almeida, dono da Vacaria Turismo, se reuniu com alguns vereadores e manifestou preocupação com a possibilidade do projeto ser votado só na quinzena de abril.


Ele deixa clara a possibilidade de retirar os ônibus, interrompendo o serviço caso o projeto autorizativo não seja aprovado ainda neste mês. Sem a aprovação a Prefeitura, não pode pagar a empresa que ainda não recebeu a fatura referente a fevereiro, que ficou em torno de R$ 188 mil.