Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 4 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Camelôs superam prejuízos e reconstroem boxes após incêndio

Os novos boxes serão de alvenaria e não mais de metal, assim como antes; boa parte da obra foi feita graças à doações.

Dourados Agora

04 de Setembro de 2013 - 10:00

A reconstrução dos três boxes de camelô que foram destruídos por um incêndio criminoso quinta-feira passada, no centro de Dourados, está próxima da conclusão. Segundo Valdomiro Cardoso, um dos proprietários que tiveram prejuízo, a expectativa é que as lojas sejam reabertas já na semana que vem.

Os novos boxes serão de alvenaria e não mais de metal, assim como antes; boa parte da obra foi feita graças à doações. “A comunidade nos doou material para construção. Uma igreja nos cedeu a cobertura para as lojas, amigos eletricistas foram voluntários para instalação da parte elétrica, entre outros”, explicou.

Valdomiro conta que tem trabalhado como ajudante de pedreiro, para reduzir ainda mais os gastos. “Estou fazendo o que posso para economizar. Amigos e colegas de profissão deram sua contribuição e fizemos um mutirão de construção que adiantou bem as obras. A área onde estamos é particular e o proprietário nos isentou de um mês de aluguel; ajuda providencial”, destacou.

O incêndio ocorreu na madrugada do último dia 29 e teve origem criminosa. O acusado, um rapaz de 18 anos, acabou preso. Ele disse que estava alterado e tentou arrombar um dos boxes, mas como não conseguiu, decidiu atear fogo e ficou assistindo tudo ser destruído até a chegada do Corpo de Bombeiros.

Ainda de acordo com Valdomiro, o prejuízo foi de pelo menos R$ 50 mil para cada um dos comerciantes afetados. “Essa quantia é significativa, pois a gente tira o sustento da família da venda de nossos produtos. Eu por exemplo, tenho dois filhos pequenos e a esposa para sustentar. A partir daí dá para se ter uma noção do quanto tudo isso está sendo difícil”, explicou.

Ele diz que o box está quase pronto para voltar a funcionar e comenta que mais doações serão bem vindas. “No momento precisamos de pisos e tintas, mas principalmente balcão e prateleira para estocarmos os produtos. Caso os lojistas da comunidade tenham algum destes itens disponíveis para doar, ficarei grato”. Os interessados em ajudar podem entrar em contato com Valdomiro através do telefone (67) 9102 – 6717.