Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sexta, 21 de Janeiro de 2022

Sidrolandia

Caminhões param em local proibido e atrapalham trânsito em Dourados

Além de atrapalhar o trânsito no local, já que a via é estreita e mão dupla, o excesso de peso dos caminhões danifica a malha asfáltica

Dourados Informa

05 de Maio de 2011 - 09:07

Não é de hoje que moradores da Cabeceira Alegre e Vila Industrial vêm reclamando com relação ao grande fluxo de caminhões próximo ao Atacadão de Dourados, área central da cidade.

Além dos que moram na localidade, motoristas também se queixam, uma vez que os veículos carregados de mercadorias ficam estacionados em uma rua estreita, prejudicando o tráfego na região.

A concentração maior de carretas fica na Rua Presidente Kennedy esquina com a Delfino Garrido. O douradosinforma divulgou em agosto do ano passado uma matéria relatando sobre o problema, porém até agora nada foi resolvido.

Além de atrapalhar o trânsito no local, já que a via é estreita e mão dupla, o excesso de peso dos caminhões danifica a malha asfáltica.

O trânsito de veículos é constante, uma vez que próximo ao Atacadão estão escolas, o PAM e o hemocentro.

De acordo com um morador que preferiu não se identificar, a situação às vezes chega a ser constrangedora.

“Os motoristas estacionam os carros esperando para descarregar, às vezes trancando a entrada da minha casa, quando vou pedir o favor de afastar um pouco para conseguir entrar na garagem ainda escuto reclamação (...) isso não está certo, é um direito meu”.

A reclamação não é apenas por parte de moradores. Motoristas que passam com frequência pelo local, afirmam que os caminhões atrapalham a visibilidade, além de diminuir ainda mais o espaço para os carros.

“A maior dificuldade que a gente encontra é horário de pico, como entrada e saída de alunos e na hora do almoço, aí sim fica complicado (...) todo mundo querendo passar ao mesmo tempo e esse monte de caminhão empatando o trânsito”, afirmou um motociclista.