Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 5 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Campo Grande chega aos 114 anos entre conquistas e deficiências

O levantamento, que analisa o nível de desenvolvimento humano nos 5.565 municípios do país, foi divulgado em julho deste ano.

Cojuntura Online

26 de Agosto de 2013 - 07:15

Campo Grande completa seus 114 anos nesta segunda-feira (26) como uma das melhores cidades do país para se viver, onde a população tem o privilégio de desfrutar desde sua bela estrutura paisagística e largas avenidas, a áreas de lazer arborizadas e locais de encontro considerados de primeiro mundo.

Hoje, Campo Grande é a 100ª do País no ranking do IDHM (Índice de Desenvolvimento Humano Municipal), conforme levantamento do Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento).

O levantamento, que analisa o nível de desenvolvimento humano nos 5.565 municípios do país, foi divulgado em julho deste ano. O índice considerado alto compreende notas entre 0,7 e 0,79. Em relação ao Pnud divulgado em 2003, Campo Grande saltou da 509ª posição entre as cidades brasileiras para a 100ª neste ano.

No entanto, a Cidade Morena ainda convive com muitos problemas estruturais, a exemplo dos grandes centros brasileiros, cujos grotões sofrem por falta de saneamento básico e outras deficiências.

Entre os bairros  da Capital que mais sofrem por falta de infraestrutura estão os localizados nas regiões do Nova Lima, Dom Antônio Barbosa e Los Angeles.

Até mesmo nos bairros localizados próximo ao centro, o progresso chega a passos lentos. Um exemplo está no Vilas Boas, bairro de classe média alta, onde até um mês atrás não havia galerias de águas pluviais.

Somente agora é que parte do bairro, localizado entre  a TV Morena e a TV Guanandi, foi contemplada com a benfeitoria.

Outro grande gargalo é o problema com o trânsito, além do sistema de transporte coletivo.  A cidade, por exemplo, convivia até dias atrás com o desconforto de possuir um lixão, por falta de um aterro sanitário.

Fechado em dezembro do ano passado, o local garantia a sobrevivência de centenas de famílias que moravam ao seu redor, pois viviam da renda do lixo reciclável que era depositado ali todos os dias. 

Por falta de um aterro sanitário, o problema levou quase três décadas para ter uma solução, fato que envolveu inclusive o Ministério Público e briga judicial.   Além do maior IDH, Campo Grande possui o maior PIB  (Produto Interno Bruto) de Mato Grosso do Sul, conforme atesta o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). 

O PIB de Campo Grande em 2010 foi de R$ 13,875 bilhões,  quase quatro vezes maior do que o do município que aparece em segundo lugar no ranking estadual, Dourados, com R$ 3,543 bilhões.

FUNDAÇÃO

Fundada pelo mineiro José Antônio Pereira na confluência dos córregos Prosa e Segredo em 1872, a Capital surgiu como Arraial de Santo Antônio de Campo Grande. Em 1899, a vila foi enquadrada na categoria de município. Atualmente, a cidade conta com 805,3 mil habitantes, conforme estimativa do IBGE de 2012.