Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Segunda, 17 de Maio de 2021

Sidrolandia

Carne com mais qualidade e renda ao produtor são objetivos do Precoce MS

O então denominado Novilho MS foi suspenso em 2015, após serem encontradas irregularidades, como lotes com animais com idade acima do permitido.

Campo Grande News

20 de Janeiro de 2017 - 13:00

Carne com mais qualidade e maior rentabilidade ao produtor. Essa é a proposta da nova versão do programa Novilho Precoce, que à partir de agora, se chama Precoce MS. Segundo o secretário da Sepaf (Secretaria de Estado de Produção Agrícola e Familiar) Fernando Lamas, a principal mudança entre o programa lançado em 1990 e o atual, que inicia em 1° de fevereiro é estrutura de avaliação do animal.

"A versão anterior considerava apenas o animal na avaliação. Agora, será considerado o sistema de produção, boas práticas agropecuárias, idade, uniformidade do lote e acabento de gordura, entre uma série de variáveis, que garantem a qualidade do lote", avalia Lamas.

Ainda segundo o secretário, o Precoce MS é um incentivo à aplicação de tecnologias na pecuária, o que torna a produção mais eficiente. "Haverá avaliação por pontuação, onde dos 100 pontos avaliados em cada lote, 70 equivalem ao modelo de produção e 30% ao aprimoramento dos processos. Se um lote não tiver ao menos 60% dos animais no padrão, será descartado. Esperamos que esse mecanismo seja um incentivo para modernizar a pecuária, oferecendo uma carne diferenciada e de alta qualidade ao consumidor", relata.

Precoce MS - O então denominado Novilho MS foi suspenso em 2015, após serem encontradas irregularidades, como lotes com animais com idade acima do permitido. A reformulação do programa inclui ajustes técnicos e fiscais, realizados pelo Governo do Estado na reformulação do programa, para incentivar a qualidade da produção, premiando o produtor com incentivo financeiro, com foco na qualidade da carne, avaliando o processo produtivo.

Por meio do programa, o produtor que abater o animal precocemente poderá ter isenção de até 67% do valor do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias de Serviços) com a manutenção da qualidade de carcaça em alto nível, através da utilização das boas práticas agropecuárias para a melhoria do rebanho e sustentabilidade ambiental. "O incentivo fiscar do governo do Estado é um meio para a modernização da pecuária", pontua o secretário da Sepaf, Fernando Lamas.

Na última terça-feira (17) iniciou a capacitação das empresas que realizarão o credenciamento dos lotes . Reuniões com frigoríficos também já foram realizadas. "Estamos trabalhando com cronograma que está em dia, o credenciamento para o produtor já está aberto, está havendo uma demanda muito boa e já estamos na fase de capacitação, tanto dos profissionais que realizarão a assistência técnica, quanto das empresas de credenciamento", detalha Lamas.