Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Quarta, 1 de Dezembro de 2021

Sidrolandia

Censo mostra que em Sidrolândia há mais homens que mulheres

De uma população de 42.132 habitantes, 51%, 21.515 são homens, enquanto há 20.617, mulheres.

Flávio Paes/Região News

30 de Abril de 2011 - 10:50

Censo mostra  que em Sidrolândia há mais homens que mulheres
Censo mostra que em Sidrol - Foto: Marcos Tom

Em Sidrolândia que apresentou o maior índice de crescimento populacional de Mato Grosso do Sul – 153% nos últimos 20 anos- há mais homens que mulheres, conforme os dados detalhados do censo 2010 divulgados nesta sexta-feira pelo IBGE. De uma população de 42.132 habitantes, 51%, 21.515 são homens, enquanto há 20.617, mulheres.  

A zona rural, onde mora 34% da população, 14.349 habitantes, há 7.738 homens e 6.611 mulheres. Na zona urbana que concentra 27.783 moradores, 14.006 são mulheres e 13.777 são homens. Corguinho e Jaraguari são as cidades com maior população masculina, 54,07% e 53,73% respectivamente.

O predomínio da população masculina sobre a feminina não se estende ao conjunto do estado. Os dados consolidados do Censo 2010 também apontam que as mulheres são maioria no Mato Grosso do Sul. Dos 2.449.024 habitantes do Estado, elas são 50,19% (1.229.096) da população.

Já homens do Estado representam 49,81% (1.219.928) dos habitantes.  Campo Grande e Mundo Novo são os municípios com maior número de mulheres em relação aos homens. As mulheres são 51,53% da população nestas cidades. Segundo o Censo Demográfico 2010, há no Brasil uma relação de 96,0 homens para cada 100 mulheres, como resultado de um excedente de 3.941.819 mulheres em relação ao número total de homens.

Com este resultado, acentuou-se a tendência histórica de predominância feminina na população do Brasil, já que em 2000 o indicador era de 96,9 homens para cada 100 mulheres.

A região Norte é a única que apresenta o número de homens superior ao de mulheres (relação de 101,8 para cada 100), sendo que todos os seus estados apresentam também razão de sexo superior a 100%. Nas demais regiões, as razões de sexos são as seguintes: Centro-Oeste, 98,6 homens para cada 100 mulheres; Sul, 96,3 homens para cada 100 mulheres; Nordeste, 95,3 homens para cada 100 mulheres respectivamente; e Sudeste, 94,6 homens para cada 100 mulher.

Em 20 anos população de Sidrolândia cresceu 153%

Sidrolândia  ao longo das últimas duas décadas experimentou um processo acelerado de crescimento populacional, atraindo moradores  de cidades  vizinhas para trabalhar nas indústrias instaladas na cidade, especialmente a Seara Marfrig (abate de frango) e do setor de confecção (Via Blumenau, Tip Top), Em 1991 a população era de 16.340 moradores; passou para 17.937 em 1996; alcançou 23.483  quatro anos depois, em 2000; chegou a 38.147 moradores em 2007 até alcançar os atuais 42.132 habitantes.

Atualmente há seis moradores da cidade com mais de 100 anos de idade. Pelos dados, Mato Grosso do Sul está entre os dez Estados que mais cresceram no País, com 1,66% de aumento. Segundo IBGE, de 2000 a 2010, o crescimento absoluto da população total residente foi de 371.023 habitantes.

O Estado ainda tem a segunda maior população indígena, com 73.295 habitantes. A maior concentração de índios fica no Amazonas, 168.680 habitantes. Mato Grosso do Sul tem a 6ª maior taxa de urbanização no País, 85,6%, conforme sinopse do Censo Demográfico 2010 divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O Estado têm 2.449.024 de habitantes. Deste total, 2.097.238 de habitantes moram na área urbana e 351.786 na zona rural. No Brasil, a população é de 190.755.799 de habitantes. A sinopse contém os primeiros resultados definitivos do XII Recenseamento Geral do Brasil.

A coleta do Censo Demográfico 2010 foi realizada no período de 1º de agosto a 30 de outubro de 2010. As regiões mais populosas foram a Sudeste (com 42,1% da população brasileira), Nordeste (27,8%) e Sul (14,4%). Norte (8,3%) e Centro-Oeste (7,4%) continuam aumentando a representatividade no crescimento populacional, enquanto as demais regiões mantêm a tendência histórica de declínio em sua participação nacional.

Os estados mais populosos do Brasil – São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Bahia, Rio Grande do Sul e Paraná – concentram, em conjunto, 58,7% da população total do País. São Paulo é o estado com a maior concentração municipal de população, onde os 32 maiores municípios (5,0%) concentram quase 60,0% dos moradores do estado.

A menor concentração é no Maranhão, onde a população dos 11 maiores municípios, que também representam cerca de 5,0%, corresponde a 35,4% do total do estado.