Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Domingo, 20 de Junho de 2021

Sidrolandia

Cerimônia de troca de bandeiras marca abertura da semana da pátria em Sidrolândia

Para o prefeito, o momento é também de reflexão na contribuição da educação para a formação do cidadão sidrolandense.

Marcos Tomé/Região News

30 de Agosto de 2013 - 09:29

Foto: Marcos Tomé/Região News

Cerimônia de troca de bandeiras marca abertura da semana da pátria em Sidrolândia

Prefeito Ari Basso, Allison Perdomo e Ilson Peres

Alunos da rede pública, privada, secretários municipais, empresários e autoridades participaram na manhã de hoje de solenidade que marcou a troca das bandeiras hasteadas no Paço Municipal. O evento teve inicio às 8 horas com a participação do Pelotão da Polícia Militar que comandou o ato cívico.

As novas bandeiras foram hasteadas pelo prefeito Ari Basso (Estado), presidente da Câmara Ilson Peres (Sidrolândia) e Hallisson Perdomo, terceiro sargento da Policia Militar (Brasil). A cerimonia é um rito cívico quando há necessidade de troca das bandeiras como prevê a Lei Federal 5.700, de 1º de setembro de 1971, cujo texto determina que a Bandeira Nacional esteja permanentemente no topo do mastro especial da Praça dos Três Poderes como símbolo perene da pátria e sob a guarda do povo brasileiro.

Hallison, ao receber das mãos do prefeito Ari Basso as bandeiras antigas, terá a missão de encaminha-las ao 9º Grupo de Artilharia de Campanha (9º GAC) do município de Nioaque, onde serão incineradas. Na abertura da Semana da Pátria, Basso falou de civismo e das atividades que seguem até o próximo sábado, dia 7, quando serão encerradas as apresentações com desfile cívico na Avenida Dorvalino dos Santos.

História

Chamamos de Independência do Brasil o processo que culminou com a emancipação política do nosso país do reino de Portugal, no início do século XIX. Oficialmente, a data adotada é 7 de setembro de 1822, momento em que ocorreu o chamado “Grito do Ipiranga”.

Segundo a história oficial, às margens do riacho Ipiranga o Príncipe Regente D. Pedro, bradou perante a sua comitiva: Independência ou Morte! Segundo os livros de história o início do processo de independência se deu com à chegada da Corte Portuguesa ao Brasil, no contexto da Guerra Peninsular, a partir de 1808, quando a Corte Portuguesa transferiu-se para o Brasil, fugindo das tropas de Napoleão Bonaparte. A independência do Brasil marca o fim do domínio português sobre o Brasil, ou seja, representa a conquista da nossa autonomia enquanto nação.

Ari Basso

Para o prefeito, o momento é também de reflexão na contribuição da educação para a formação do cidadão sidrolandense. Ele acredita que o papel do poder público, enquanto responsável, deve ser de formar cidadãos conscientes de seu papel na sociedade, que todos saibam respeitar as diferenças sociais e culturais dos demais e que tenham sempre consigo que a melhor maneira de transformar a própria realidade é tendo uma posição esclarecida e crítica acerca das ações e das ações dos outros para conosco. “Isso tudo é possível através da educação”, ressalta.