Logomarca

Um jornal a serviço do MS. Desde 2007 | Sábado, 5 de Dezembro de 2020

Sidrolandia

Chuva já dura cinco dias, trava carregamento e preocupa produtores que tem 40% da soja para colher

A chuva intermitente está retendo há dois dias em Sidrolândia motoristas que estão à espera do carregamento das suas carretas.

Flávio Paes/Região News

25 de Fevereiro de 2014 - 18:04

Foto: Marcos Tomé/Região News

Na época foi decretada situação de emergência porque as estradas vicinais ficaram comprometidas e pontes foram danificadas. Por enquanto, ainda se mantém a expectativa de uma safra recorde, com a colheita de quase 70 sacas por hectare em algumas propriedades.


“Se pelo menos à noite não chover, não há nenhum risco para a produção”, avalia o ex-presidente do Sindicato Osório Strallioto. O curioso é que no início da colheita, no final de janeiro, a seca trouxe perdas em algumas propriedades na região do Piqui ao ponto de haver casos de se colher só 25 sacas por hectare.


A estimativa é que falte colhe 40% da soja cultivada nos 162 mil hectares plantados. A chuva intermitente está retendo há dois dias em Sidrolândia motoristas que estão à espera do carregamento das suas carretas. Em frente  da Anzibas, cerealista na saída para Campo Grande, há pelos menos 20 caminhões estacionados.


É o caso de Rodinei de Mello, que desde ontem de manhã aguarda embarcar a carga para levar até Dois Vizinhos, município do Paraná. A mesma preocupação é dos seus colegas Edson Martinello e Valdir Mekelburg que lembra: a cada dia de espera, significa mais despesa avançando sobre o ganho obtido com o frete.


Colheita no Estado


Com a estimativa de colheita de 6 milhões de toneladas de soja, Mato Grosso do Sul já soma 1,5 milhão de hectares colhidos, o equivalente a 70% do total da área prevista, de 2,2 milhões de hectares. Os números são do relatório do Sistema de Informações Geográficas do Agronegócio (Siga), divulgados pela Associação dos Produtores de Soja de MS (Aprosoja/MS – Sistema Famasul), nesta terça-feira (25).


Os técnicos da Aprosoja/MS levantaram informações em 26 municípios que juntos representam cerca de 1,9 milhão de hectares da área destinada ao cultivo da soja. Na Região Centro Norte do Estado a colheita está mais adiantada nos municípios de Camapuã e Costa Rica, com 80% da área já colhida e Coxim, com 75%. Ao Sul do Estado, Fátima do Sul foi o primeiro a concluir a colheita, ritmo acompanhado por Itaporã (85%), Vicentina, Laguna Carapã e Juti, todas com 80% da área colhida.


O avança no plantio do milho safrinha em Mato Grosso do Sul atinge 805 mil hectares, equivalente a 51,3% do total estimado de 1,5 milhão de hectares.


No que se refere à sanidade das lavouras, de acordo os números divulgados pelo site Consorcio Antiferrugem há uma situação estável, com 31 ocorrências de ferrugem asiática em Mato Grosso do Sul. São 21 registros nas plantações de Chapadão do Sul, três em Costa Rica, três em Camapuã, dois em Bandeirantes, além de Maracaju e Dourados com um registro cada.